Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/25378
Título em portugués: Analysis of the potentially life threatening conditions of women in intensive care units
Otros títulos : Análise das condições potencialmente ameaçadoras de vida de mulheres em unidade de terapia intensiva
Autor: Monte, Alana Santos
Teles, Liana Mara Rocha
Costa, Camila Chaves da
Gomes, Linicarla Fabíole de Souza
Damasceno, Ana Kelve de Castro
Palabras clave : Morbidity
Maternal Health
Enfermagem
Fecha de publicación : jul-2017
Editorial : Rev. Rene
Citación : MONTE, A. S. et al. Analysis of the potentially life threatening conditions of women in intensive care units. Rev. Rene, Fortaleza, v. 18, n. 4, p. 461-467, jul./ago., 2017.
Resumen en portugués: Objetivo: descrever as principais condições potencialmente ameaçadoras de vida de mulheres internadas em uma unidade de terapia intensiva materna e a associação destas com as variáveis sociodemográficas e obstétricas. Métodos: estudo epidemiológico analítico transversal, realizado com 560 mulheres internadas em uma Unidade de Terapia Intensiva. Resultados: as condições mais prevalentes foram: utilização de hemoderivados e pré-eclampsia grave/eclampsia. Houve associação estatística entre mulheres procedentes da região metropolitana, na faixa etária de 20 a 34 anos e que tiveram um parto anterior. A mãe que teve alguma condição potencialmente ameaçadora de vida apresentou maior chance de ter filho com Apgar <7 no quinto minuto e com peso menor que 1.500g. Conclusão: prevaleceram a utilização de hemoderivados, seguida da pré-eclampsia grave e da eclampsia. Identificou-se forte relação entre a procedência, paridade e as condições potencialmente ameaçadoras de vida, bem como associação entre estas e os desfechos perinatais negativos.
Resumen en inglés: Objective: to describe the main potentially life threatening conditions of women hospitalized in a maternal intensive care unit and their association with sociodemographic and obstetric variables. Methods: a crosssectional epidemiological study was carried out with 560 women admitted to an Intensive Care Unit. Results: the most prevalent conditions were: use of blood products and severe preeclampsia/eclampsia. There was a statistical association between women from the metropolitan region, in the age group of 20 to 34 years and who had previously given birth. Mothers who had a potentially life threatening condition presented a higher chance of having a child with Apgar <7 in the fifth minute and weigh of less than 1,500g. Conclusion: the use of blood products prevailed, followed by severe preeclampsia and eclampsia. A strong relation was identified between the origin, parity and potentially life threatening conditions, as well as between these and negative perinatal outcomes.
URI : http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/25378
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
ISSN : 1517-3852
Aparece en las colecciones: DENF - Artigos publicados em revistas científicas

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
2017_art_asmonte.pdf206,21 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.