Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/60442
Title in Portuguese: Emily Dickinson traduzida por José Lira e Augusto de Campos
Author: Gama, Benedita Teixeira
Advisor(s): Mello, Simone Maria Lopes de
Keywords: Estudos da Tradução
Tradução de poesia
Crítica de Tradução
Translation studies
Poetry translation
Translation criticism
Issue Date: 2021
Citation: GAMA, Benedita Teixeira. Emily Dickinson traduzida por José Lira e Augusto de Campos. Orientadora: Simone Maria Lopes de Mello. 2021. 109 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) – Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução, Centro de Humanidades, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2021.
Abstract in Portuguese: Neste trabalho propõe-se um estudo comparativo das traduções de quatro poemas da poeta Emily Dickinson (1830-1886), realizadas em comum pelos escritores/tradutores Augusto de Campos e José Lira. Esses poemas fazem parte dos livros O Anticrítico (CAMPOS, 1986), Emily Dickinson: não sou ninguém (2008, 2015), em suas duas edições, Alguns poemas (2006) e A branca voz da solidão (2011). No primeiro capítulo, discute-se a concepção de tradução poética que guia o trabalho de ambos os poetas-tradutores, evidenciando determinados elementos da trajetória do movimento de poesia concreta no Brasil, iniciado pelos irmãos Campos e por Décio Pignatari (CAMPOS, 1981, 2015), bem como as três modalidades principais da poesia postuladas por Ezra Pound (1976). Na segunda parte, apresenta-se as propostas de tradução para a língua portuguesa dos poemas “Sunset that screens, reveals”, “Oh honey of an hour”, “If recollecting were forgetting” e “For each ecstatic instant”, de Emily Dickinson, considerando as soluções/escolhas tradutórias assumidas pelos nesses projetos tradutórios, bem como o modo como elas se apresentam quando confrontadas com a poética da autora. Quanto ao recorte teórico-metodológico, buscou-se suporte para este estudo comparativo nas proposições de Paulo Henriques Britto (2002, 2017) acerca das traduções poéticas que encontram apoio nas correspondências e analogias entre original e tradução. Por fim, são analisados tanto os projetos tradutórios como o perfil de Emily Dickinson veiculado pelos dois tradutores e poetas brasileiros.
Abstract: This paper proposes a comparative study of the translations of four poems by the poet Emily Dickinson (1830-1886), performed in common by the writers/translators Augusto de Campos and José Lira. These poems are part of the books O Anticrítico (CAMPOS, 1986), Emily Dickinson: não sou ninguém (2008, 2015), in its two editions, Alguns poemas (2006) and A branca voz da solidão (2011). The first chapter discusses the conception of poetic translation that guides the work of both poet-translators, highlighting certain elements of the trajectory of the concrete poetry movement in Brazil, initiated by the Campos brothers and Décio Pignatari (CAMPOS, 1981, 2015), as well as the three main modalities of poetry postulated by Ezra Pound (1976). In the second part, we present the proposed translations into Portuguese of the poems “Sunset that screens, reveals”, “Oh honey of an hour”, “If recollecting were forgetting” and “For each ecstatic instant”, by Emily Dickinson, considering the translation solutions/choices assumed by these translation projects, as well as how they present themselves when confronted with the poetics of the author. As for the theoretical and methodological approach, we sought support for this comparative study in the propositions of Paulo Henriques Britto (2002, 2017) about poetic translations that find support in the correspondences and analogies between original and translation. Finally, both the translation projects and the profile of Emily Dickinson conveyed by the two Brazilian translators and poets are analyzed.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/60442
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:POET - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2021_dis_btgama.pdf780,55 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.