Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5211
Título: Capital social e qualidade de vida da população do município de Itarema, estado do Ceará
Autor(es): Tabosa, Francisco José Silva
Mayorga Mera, Ruben Dario
Amaral Filho, Jair do
Khan, Ahmad Saeed
Palavras-chave: Capital social
Qualidade de vida
Município de Itarema
Data do documento: 2006
Editor: IPECE
Citação: TABOSA, Francisco José Silva; MAYORGA MERA, Ruben Dario; AMARAL FILHO, Jair do; KHAN, Ahmad Saeed. Capital social e qualidade de vida da população do município de Itarema, estado do ceará. Fortaleza: IPECE, v. 1, p. 96-120, 2006.
Resumo: Recentemente, o município de Itarema vem obtendo, elevados níveis de desenvolvimento e conseguindo sensíveis melhorias na qualidade de vida de sua população em relação aos municípios que compõem a Microrregião do Litoral de Camocim e Acaraú. No entanto, esse município vivencia disparidades de desenvolvimento entre suas comunidades devido, em parte, a existência desigual de capita social comunitário, determinante de níveis de qualidade de vida diversos. Essas desigualdades podem ser explicadas pelo capital social, que surge como uma resposta da Teoria Endogeneista Institucionalista às disparidades de desenvolvimento de determinadas regiões. O presente estudo tem como objetivo determinar e analisar as disparidades de desenvolvimento existentes nas comunidades de Porto dos Barcos e Oriente no município de Itarema, decorrentes da presença/ausência de capital social. Elaborou-se dois tipos de questionário: um na tentativa de encontrar as características tangíveis do capital social existente nas duas comunidades e outro, na tentativa de mensurar a qualidade de vida existente nas comunidades. A análise dos questionários serviu como subsídio para a construção dos índices de capital social, e de qualidade de vida. Os resultados mostraram que a Comunidade de Oriente, escolhida pelo “Conselho de Conhecedores” como a mais desenvolvida, possui um maior estoque de capital social quando comparada com a Comunidade de Porto dos Barcos, a menos desenvolvida. Isso induz a afirmar que comunidades com maior estoque de capital social são mais desenvolvidas do que comunidades com menor estoque de capital social e, conseqüentemente, desfrutam de uma melhor qualidade de vida.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5211
Tipo: Capítulo de Livro
ISSN: 1983-4969
Aparece nas coleções:DEA - Capítulos de livro

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_capliv_fjstabosa.pdf101,67 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.