Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9498
Título: A ação educacional e o legado cultural de Gustavo Barroso para a moderna museologia brasileira
Título em inglês: The educational action and cultural legacy of Gustavo Barroso for modern brazilian museology
Autor(es): SILVA, Regina Cláudia Oliveira da
Orientador(es): ANDRADE, Francisco Ari de
Palavras-chave: Education
Museology
Barroso,Gustavo,1888-1959 - Contribuições em Museologia
Museus - Aspectos educacionais - Brasil
Museu Histórico Nacional(Brasil)
Data do documento: 2014
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: SILVA, R. C. O.; ANDRADE, F. A. (2014)
Resumo: As discussões nessa narrativa tratam-se da ação educacional e do legado cultural de Gustavo Barroso para a Moderna Museologia Brasileira. Vincula-se ao grande tema da história e memória da educação brasileira, especialmente à história e memória das instituições escolares e culturais. A pesquisa busca a compreensão e interpretação da ação social do sujeito Gustavo Barroso, nas distintas matérias da Museologia no Brasil, por meio de sua ação educacional, a partir, nomeadamente, da tríade Museu Histórico Nacional (1922), Curso de Museus (1932) e Inspetoria de Monumentos Nacionais (1934), bem como de seu debate sobre folclore sertanejo, principalmente cearense, vinculado à sua proposta de museu ergológico (1944). Utilizamos o conceito de modernidade sustentado nas apreciações de Max Weber a respeito do tema. Na pesquisa recorreram-se a documentos institucionais, à revisão bibliográfica de outros trabalhos sobre o assunto e à entrevista de ex-alunos do Curso de Museus, em que se buscava saber sobre suas memórias (Ricoeur) no tocante ao Curso de Museus e à sua experiência de convivência e/ou trabalho no MHN. O objetivo fundamental é apresentar uma interpretação falseável (Popper) de que Gustavo Barroso, a partir da tríade retrocitada, contribuiu para a preservação da memória nacional, na medida em que iniciou uma cultura de preocupação do poder público com nossa história educacional e nosso patrimônio cultural, ou seja, instalou-se uma nova concepção de Museologia no Brasil, justificadora de sua própria visão de história e conservadorismo. A fundação do MHN foi em 1922, ano emblemático para a História do Brasil, marcado por diversos acontecimentos políticos e culturais, ano que também correspondia ao centenário da Independência do Brasil, em que se vivia grande crise de popularidade e aceitação do governo de Epitácio Pessoa. O MHN resultou em um libelo nacionalista e ufanista, necessário para clamar ao povo o amor pela nação e a salvaguarda das relíquias das elites imperiais na jovem república, já na condição de república velha. Concluiu-se que o projeto museológico de Gustavo Barroso teve imensurável contribuição para a formação de uma museologia moderna no Brasil, porque inaugurou um museu exclusivamente histórico, o primeiro curso de museus e ainda a primeira instituição de salvaguarda do patrimônio do país, de caráter nacional, ligada à administração federal.
Descrição: SILVA, Regina Cláudia Oliveira da. A ação educacional e o legado cultural de Gustavo Barroso para a moderna museologia brasileira. 2014. 310f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2014.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9498
Aparece nas coleções:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_tese_rcosilva.pdf4,08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.