Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/51400
Title in Portuguese: Mutum como expressão dos estados da alma de Miguilim: o silêncio na transcriação da poesia do conto para o cinema.
Author: Albuquerque, Ana Flávia Camarotti Souza de
Advisor(s): Reinaldo, Gabriela Frota
Keywords: Literatura
Cinema
Campo Geral
Mutum
Tradução intersemiótica
Transcriação
Silêncio
Atmosfera
Issue Date: 2020
Citation: ALBUQUERQUE, Ana Flávia Camarotti Souza de. Mutum como expressão dos estados da alma de Miguilim: o silêncio na transcriação da poesia do conto para o cinema. 2020. 105f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Instituto de Cultura e Arte, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Fortaleza, 2020
Abstract in Portuguese: Em 2007, a cineasta Sandra Kogut lança o seu filme Mutum, uma adaptação da novela Campo Geral, a qual compõe o livro Manuelzão e Miguilim, volume que está inserido no Corpo de Baile de João Guimarães Rosa. A relação entre o cinema e a literatura, ou seja, entre o texto rosiano e o filme de Kogut é o ponto central desta pesquisa. Entendemos a adaptação aqui como sendo uma tradução intersemiótica, conceito assinalado por Roman Jakobson e ressaltado na esfera da arte contemporânea por Júlio Plaza (2003) e Thaïs Flores Nogueira Diniz (1999). A partir deste conceito é possível pensar a tradução para além dos limites da língua, alçando outros âmbitos de linguagens uma vez que diz respeito ao processo de interpretação de um sistema sígnico em outro, ou seja, a tradução criativa de uma linguagem para outra. O processo de criação de novas significações que acontece na tradução foi denominado por Haroldo de Campos (2011) de transcriação. É a partir do pensamento de Campos que procuraremos apresentar de que forma foram constituídos os caminhos tomados por Kogut no processo tradutório. Para interpretar a linguagem literária de Guimarães Rosa, percebemos que a cineasta recorre a soluções visuais e sonoras por meio de uma sensorialidade da imagem, a qual é impulsionada pelo silêncio e a atmosfera que é gerada por este (GIL, 2005; COSTA, 2016). Enxergamos que a ausência de vozes e da palavra, e do apelo da música, em que os personagens se calam por longos períodos, gera um silêncio nas imagens elaboradas pela diretora, embora estas sejam rodeadas dos sons e barulhos ambientais. Sobre as formas do silêncio no movimento dos sentidos, Eni Orlandi (1997) nos guiará. Para abordar sobre o silêncio que há na escrita de Rosa e na narrativa do filme, que busca dizer do inefável, do indizível, Gabriela Reinaldo (2005) nos aponta um caminho. Palavras-chave: Literatura. Cinema. Campo Geral. Mutum. Tradução intersemiótica. Transcriação. Silêncio. Atmosfera.
Abstract: In 2007, the filmmaker Sandra Kogut released a new movie called Mutum, a film adpatation of the Campo Geral novel, a Manuelzão and Miguilim book chapter, one of the volume of Corpo de Baile book by João Guimarães Rosa. The connection between cinema and literature, it means, between Roseano writing style and Kogut film is the research main point. The presently adaptation has been considered an intersemiotic translation, assimilated concept by Roman Jakobson and highlighted in the sphere of contemporary art by Júlio Plaza (2003) and Thaïs Flores Nogueira Diniz (1999). It´s possible, from that concept, conceiving translation beyond the language limits, raising others language scopes, because concerning the interpretation process from a sign system to another. It means, the creative translation from a language to another. The new meaning creation process observed in the tranlation was named by Haroldo de Campos (2011) transcreation. Based on the Campos thought, it will be presented how was constituted the ways taked by Kogut on the translation process. In order to interpretated Guimarães Rosa writing language, it will be found that the film-maker resort to uses visual and sound solutions, through a sensoriality image, driven by the silence and its atmosphere (GIL, 2005; COSTA, 2016). It reaches conclusion that the absence of voices and words, and the musical appeal, with silent characters for long periods, also build silence images by the director, although surrounded by environment sounds and noises. Concerning to the different ways of silence, Eni Orlandi (1997) will guide the research. In its turn, Gabriela Reinaldo will manage the way to deal with the silence in Rosa writing and in narrative inserted in the film. Key-Word: Literature. Cinema. Campo Geral. Mutum. Intersemiotic translation. Transcreation. Silence. Atmosphere.
Description: .
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/51400
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGCOM - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_dis_afcsalbuquerque.pdf763,04 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.