Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/45663
Title in Portuguese: A relação trabalho-educação na formação do ser social: um estudo de Marx de 1844 a 1848
Author: Almeida, José Salvador de
Advisor(s): Chagas, Eduardo Ferreira
Keywords: Trabalho
Educação
Formação do ser social
Marx
Issue Date: 2019
Citation: ALMEIDA, José Salvador de. A relação trabalho-educação na formação do ser social: um estudo de Marx de 1844 a 1848. 2019. 135f. - Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação, Fortaleza (CE), 2019.
Abstract in Portuguese: Esta dissertação, desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Ceará, examina a relação trabalho-educação na formação do ser social, em Marx, a partir dos seguintes escritos de 1844 a 1848: Manuscritos econômico-filosóficos (1844); A Ideologia Alemã: Crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-46); Teses sobre Feuerbach (1845) e Manifesto Comunista (1848). A presente pesquisa possui abordagem qualitativa, de natureza básica, de objetivos: exploratório e explicativos, de procedimento bibliográfico. Utilizou-se para análise das obras em estudo o método dialético-crítico-reflexivo. Inicialmente, apresentamos as principais categorias e conceitos que permitem compreender o pensamento e a crítica de Marx sobre a sociedade capitalista, tais como: mercadoria, propriedade privada, salário, estranhamento, alienação, homem (ser social), a genericidade do ser humano, comunismo e, principalmente, a dupla concepção de trabalho (trabalho estranhado e trabalho como fundamento ontológico de formação do ser social). Nesta pesquisa, defendemos, portanto, que Marx compreende a educação como um processo de desenvolvimento das capacidades físicas, intelectuais e moral do ser humano em geral, isto é, uma educação de desenvolvimento e aperfeiçoamento de todas as capacidades humanas, de caráter universal. Finalmente, após um longo processo de investigação, defendemos e apresentamos a existência de uma interconexão, necessária, entre trabalho e educação neste estudo. Por um lado, Marx expõe o trabalho estranhado como algo pernicioso ao desenvolvimento pleno do ser social, pois tal forma de trabalho se apresenta ao homem como trabalho obrigatório, logo, um trabalho de autossacrifício, de mortificação. Nesse sentido, a relação trabalho estranhado-educação se apresenta como uma relação de deformação. Por outro lado, apresentamos, em Marx, a relação saudável entre trabalho (atividade vital consciente e livre)-educação, ou seja, o trabalho como princípio educativo, capaz de colaborar para o desenvolvimento pleno das capacidades humanas.
Abstract: This disertatio, developed in Education postgraduate program in Federal University of Ceará, examines the relationship between work and education through the process of construction of the social being in Marx’s work, especially from his manuscripts from 1844 to 1848, known as: Economic and Philosophical Manuscripts (1844); The German ideology: Critique of modern german philosophy according to its representatives Feuerbach, B. Bauer and Stirner, and beyond that, a critique of german socialism according to its various prophets (1845-46); Theses on Feuerbach (1845) and The Communist Manifesto (1848).This research has a qualitative approach aiming on two basic objectives: an exploratory and a comprehensible one throughout a bibliographical procedure, we have also adopted as methodological procedure the reflexive-critic-dialectic method. Firstly, we have presented the main categories and concepts that makes it possible to understand the critical thought of Marx on the capitalist society, mainly, presenting concepts such as: commodity, private propriety, wage, estrangement, alienation, man (as a social being), the general character of the human being, the Communism and, mainly, the double conception of work (as an estranged work and, nonetheless, as the ontological premise on the process of construction of man as a social being). In this research our purpose is, therefore, to demonstrate how Marx comprehend education as a process that develops not only physical and intellectual capacities, but also, inherently, the moral understanding of human being in general or, in other words, how he apprehends education as a development of all human capacities. Finally, after a rough process of investigation, we assert the intertwined connection between work and education in this study. On the one hand, we demonstrate how Marx presents estranged work as a pernicious risk to the entire development of social being since such type of work is imposed to man, in the capitalist society, as mandatory and, therefore, a self-sacrificed work. In this sense, the relationship between estranged labor and education operates negatively in the social being construction-process. On the other hand, we present the positive side of the relationship between work (a vital, conscient and free activity) and education, accordingly, implying that work and education are essentials formative principles of the human being.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/45663
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_dis_jsdealmeida.pdf838,35 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.