Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34717
Title in Portuguese: Cultura de paz e inclusão escolar: sentidos da política humanizadora no trabalho das professoras do atendimento educacional especializado (AEE) da rede pública municipal de Fortaleza
Author: Viegas, Ana Patrícia da Silva Mendes Paton
Advisor(s): Matos, Kelma Socorro Lopes de
Keywords: Cultura de paz
Inclusão
Educação dialógica
Atendimento educacional especializado (AEE)
Issue Date: 2018
Citation: VIEGAS, Ana Patrícia da Silva Mendes Paton. Cultura de paz e inclusão escolar: sentidos da política humanizadora no trabalho das professoras do Atendimento Educacional Especializado (AEE) da rede pública municipal de Fortaleza - UFC. 2018. 174f. - Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2018.
Abstract in Portuguese: A dissertação teve como propósito analisar como a cultura de paz é promovida, a partir da compreensão dos sentidos políticos do trabalho inclusivo de sete professoras do atendimento educacional especializado. De modo específico, a pesquisa buscou identificar os sentidos políticos que as professoras atribuem ao trabalho com a comunidade escolar; e, analisar a relação estabelecida entre os sentidos políticos do trabalho inclusivo e os conceitos de paz positiva e conflito produtivo. O estudo parte da percepção de que a interlocução entre a cultura de paz e a inclusão, por meio da dialógica, favorece a construção da autonomia, como ato de resistência, desconstruindo o conceito de paz como passividade, diante do quadro de violência estrutural presente na escola. A investigação utilizou-se da abordagem qualitativa, com dados coletados por meio de grupo focal com sete docentes do atendimento educacional especializado, no lócus da formação do Distrito de Educação II, da Secretaria Municipal da Educação de Fortaleza. Para identificação dos sujeitos foi realizada uma observação participante e um questionário online. A análise dos dados baseou-se em quatro categorias temáticas pré-definidas: sentidos políticos da inclusão, dialógica, paz positiva e conflito produtivo. A fundamentação teórica apoia-se em autores como Freire (1970, 1979, 1987, 2005), Matos (2002, 2006), Jares (2002, 2006, 2007), Guimarães (2011), Perrenoud (2001), Mantoan (2006, 2010), entre outros e revelou que os docentes atribuem dois sentidos políticos ao trabalho do AEE. O primeiro, como reflexo da regra jurídica, representado na formalidade das leis e na política tradicional, e o segundo referindo-se às relações intersubjetiva no cotidiano escolar. Também revelou que o sentido político atribuído às relações intersubjetivas contribui para o respeito às diferenças e para a busca de parcerias (professores da sala comum, gestores, equipe multidisciplinar, famílias, técnicas); a problematização da realidade da comunidade, a busca pelo comprometimento com a inclusão e a compreensão da gênese dos conflitos e de sua mediação. Todos aspectos ligados à paz positiva e ao conflito produtivo defendidos no referencial teórico da cultura de paz. No entanto, apesar das docentes compreenderem essa relação, não lhes está caracterizado de forma clara que o trabalho dialógico com a comunidade é uma das suas atribuições. No intento de engendrar essa cultura, torna-se necessário visibilizar a íntima relação entre o trabalho pedagógico do AEE e a política humanizadora, no esteio da educação dialógica com a comunidade escolar.
Abstract: This study aims to analyze how the culture of peace has been promoted, from the inclusive labor political meaning understanding of seven teachers who work in the special educational service in public schools in the Municipal System in Fortaleza. In a specific way, the research sought to identify the political dimension that the teachers attach to work with the educational community, and to analyze the established relation between the inclusive labor policy meanings and the positive peace and productive conflict concepts. The research begins with the perception that the interlocution between the culture of peace and inclusion, through dialogic, promotes the autonomy development, like act of resistance, deconstructing the peace concept as passivity, towards the structural violence at schools. A qualitative approach with collected data was used through the focus group with seven teachers, who work in the special educational service on the locus in the formation of the Education II district in the Municipal Department of Education in Fortaleza, besides the data records in field diary, bibliographic and documental researches. It was done a participant observation, an on-line questionnaire and the focal group involvement to work with the teachers. The data analyzes was based into four theme pre-defined categories, such as inclusion political meanings, dialogic, positive peace and productive conflict. The theoretical principles were based on well-known authors like Freire (1970,1979, 1987, 2005), Matos (2001, 2002, 2006), Jares (2002, 2006, 2007), Guimarães (2011), Perrenoud (2001), Mantoan (2006,2010), among others, and it was found out that the teachers grant two political meanings to the AEE work. The first one is seen as a legal rule reflection shown in the laws formality and in the traditional politics. The latter meaning points out the daily inter-subjective relations. It was also found out that the political meaning granted to the inter-subjective relations contributes to the respect for differences, the search for partnerships (teachers who work in related areas, public administrators, multidisciplinary team, families, and methods), the problematization about the reality of the community, the search for the inclusion commitment and the genesis of conflicts understanding and its mediation. Everything is connected to positive peace and to the productive conflict presented by the theoretic foundation of the culture of peace. However, although the teachers understand about this issue, it is not clearly characterized that the dialogic work com the community is one of its attributions. In order to engender this kind of culture, it is necessary to see the close relationship between the AEE pedagogical work and the humanizing policy in the dialogical education context with the school community.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34717
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_apsmpaton.pdf3,54 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.