Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34207
Title in Portuguese: A influência da experiência escolar no desenvolvimento moral da criança
Author: Schramm, Sandra Maria de Oliveira
Advisor(s): Cruz, Sílvia Helena Vieira
Keywords: Criança
Desenvolvimento moral
Rotina da classe
Escola
Teoria psicogenética
Issue Date: 2000
Citation: Schramm, S. M. O.; Cruz, S. H. V. (2000)
Abstract in Portuguese: O presente trabalho objetivou entender como a escola vem exercendo seu papel de formar sujeitos morais. Acreditando que a escola tem um papel importante na formação do juízo moral na criança, podendo prejudicar (no sentido de reforçar a heteronomia) ou auxiliar (promovendo a autonomia do aluno), buscou-se entender como tem utilizado esse seu poder nas diversas situações escolares. A pesquisa de campo investigou o cotidiano de uma escola que assume adotar uma postura construtivista, tendo como foco uma sala de aula. O referencial teórico básico foi a teoria do desenvolvimento moral de Jean Piaget. Foram realizadas observações, entrevistas com profissionais da escola e a utilização do método clínico com o objetivo de apreender como estava o nível de juízo moral dos alunos. O instrumento utilizado consistiu de uma adaptação à realidade cearense de uma já adaptação dos testes elaborados por Jean Piaget. As situações dos testes, que abordam conflitos morais, originalmente enfocando cenas familiares, foram apresentadas em duas versões, a partir do desdobramento de uma única categoria de autoridade parental (pai ou mãe) em duas: parental e escolar (professor). As observações evidenciaram que a aparente visão construtivista que permeia o discurso e fundamenta a proposta pedagógica da escola, objeto da pesquisa, não é efetivada em sua ação. A avaliação de caráter mais quantitativo dos resultados dos testes revelou não haver diferença considerável entre as respostas em relação às categorias "autoridade parental" e "autoridade escolar", possibilitando considerar que há uma generalização do conceito de autoridade pelas crianças. A avaliação qualitativa, no entanto, esclareceu que as crianças manifestam uma carga emocional maior quando se referem às autoridades parentais. Foi percebido que fatores como condição econômica, crença religiosa e vivências extra familiar e escolar, permeiam a construção do juízo moral pelas crianças, o que não diminui a responsabilidade da escola na promoção do desenvolvimento da autonomia moral nos alunos. Pode-se afirmar que a escola não revela compromisso com uma formação do sujeito autônomo, intelectual ou moral e, na base desse descompromisso, aponta-se o desconhecimento teórico. Os dados da pesquisa nos remetem à reflexão de que a abordagem construtivista, embora aparentemente já estudada em exaustão, não parece ser bem compreendida entre alguns educadores que acreditam tê-Ia como embasamento.
Abstract: This study sought to gain an understanding of how the School bas been perfonning its role in the fonnation of moral individuaIs. In the belief that the School has an important role to pIay in the fonnation ofthe child's moral reasoning, it being capable of hindering (in the sense of reinforcing dependence on others) or helping (promoting the child's autonomy), an attempt was made to comprehend how this power has been used in the many school situations. Field research investigated the day-to-day life of a school which claims to adopt a constructivist stance, focusing on the classroom. The basic theoretical framework was Jean Piaget's theory of moral development. Observations were made, together with interviews with professionals from the school and the use of the clinical method with a view to ascertaining the leveI of moral reasoning amongst students. The instrument used consisted of an adaptation to the local reality of Ceará of a previous adaptation from the test fonnulated by Jean Piaget. The test situations, which touch upon moral conflicts, originally focused on family scenes, were presented in two versions, based on the transfonnation of a single category of parental authority (father or mother) into two: parental and school (teacher). Observations showed that the apparently constructivist view which penneates the discourse and forms the foundation ofthe selected school's pedagogical proposal, is not effectively put into practice. A more quantitative analysis of the test results revealed that there was no difference between responses in tenns of the categories "parental authority" and "school authority", leading one to consider that there is a generalization of the concept of authority by the children. The qualitative evaluation, however, clarified that children manifest a greater emotional response when they refer to parental authority figures. It was noted that factors such as economic status, religious beliefs and life experience outside the family and school, permeate the construction of moral reasoning in children, which does not diminish the School's responsibility in promoting the development of moral autonomy amongst students. It can be said that the school shows no commitment to the formation of an autonomous, intellectual or moral subject and, based on this lack of commitment, one finds a lack of theoretical knowledge. The research data lead us to reflect that the constructivist approach, although apparently exhaustively studied, does not appear to be well understood by some educators who believe it is their very foundation.
Description: SCHRAMM, Sandra Maria de Oliveira. A influência da experiência escolar no desenvolvimento moral da criança. 2000. 176f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Mestrado em Educação, Fortaleza (CE), 2000.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34207
metadata.dc.type: Dissertation
Appears in Collections:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2000_dis_smoschramm.pdf111,38 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.