Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7941
Title in Portuguese: Caldeirão e Assentamento 10 de Abril: passado e presente na luta por terra no Cariri cearense
Title: Cauldron and Settlement April 10: Past and Present in the struggle for land in Ceará, Carir
Author: Silva, Judson Jorge da
Advisor(s): Alencar, Francisco Amaro Gomes de
Keywords: Assentamento 10 de Abril
Caldeirão
Cariri (CE)
Memória
Assentamentos humanos
Reforma agrária
Cariri (CE) - História
Issue Date: 2010
Citation: SILVA, J. J. Caldeirão e Assentamento 10 de Abril: passado e presente na luta por terra no Cariri cearense. 2010. 213 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.
Abstract in Portuguese: O modo como são construídas, organizadas e apropriadas as memórias e identidades dos camponeses que conquistaram o Assentamento 10 de Abril, bem como daqueles que nasceram ou chegaram muito jovens ao local e também participam da construção deste território camponês configura o foco de análise da pesquisa. O assentamento estudado localiza-se no município de Crato, sul do Ceará. Sua conquista ocorreu em 1991, a partir de uma ocupação de terras na área onde no passado existiu a comunidade camponesa do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto, destruída por forças militares do Governo do Estado do Ceará em 1936. Trata-se de um assentamento que possui uma conotação simbólica significativa, em razão do local que escolheram para a ocupação, repleto de fatos marcantes e relatos controversos. O assentamento também é referência para a região por ser fruto da primeira ação do Movimento Sem Terra (MST) no Cariri cearense, dando início à luta pela reforma agrária de maneira organizada nessa parte do Estado. Nesse contexto da discussão sobre os problemas no campo, o trabalho apresenta uma análise sobre a formação da estrutura agrária da microrregião homogênea do Cariri, do surgimento de comunidades rurais a partir de influências do Padre Cícero, além da realização de diagnóstico sobre o tamanho e características das propriedades locais, realizadas a partir de dados do INCRA e do IBGE. Aprofundando-se no universo do assentamento, buscou-se refletir: quando antigos moradores “recordam” velhos anseios e quando jovens “(re)conhecem” as suas necessidades, tornando as suas perspectivas conhecidas, fica mais fácil de se organizar e trabalhar a gestão em um assentamento rural? Dos mais antigos, buscou-se saber opiniões a respeito da posse da terra, investigando a relação entre o espaço vivido e o percebido, a partir do modo como estes veem a concretização do projeto de assentamento pelo qual lutaram. Dos jovens buscou-se saber como ocorre a inserção dos mesmos nas atividades da comunidade, bem como quais são os seus interesses profissionais e o local que desejam morar no futuro. Para a execução da pesquisa ouviu-se as memórias e percepções dos camponeses, a partir da metodologia da história oral. No primeiro momento, optou-se pela transcrição literal das histórias de vida dos sujeitos da pesquisa, para que seus relatos e opiniões pudessem ser vistos de modo não fragmentado. Em seguida, respeitando as particularidades do lugar e das pessoas, essas informações foram analisadas, interpretadas e contextualizadas com as discussões a respeito da questão agrária brasileira. Os resultados apontaram que com o passar dos anos vem ocorrendo uma readequação das aspirações camponesas no assentamento, resultado dos diferentes anseios de cada geração. Com isso a juventude tem apresentado uma tendência ao rompimento com os valores dos assentados mais antigos, principalmente em relação à prática do trabalho coletivo, manifestando também o desejo de se assalariar fora do assentamento
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7941
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DGR - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_dis_jjsilva.pdf6,24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.