Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/63049
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCorreia, Luciano Lima-
dc.contributor.authorOlímpio, Pedro Henrique Gomes-
dc.date.accessioned2021-12-16T17:05:41Z-
dc.date.available2021-12-16T17:05:41Z-
dc.date.issued2021-12-07-
dc.identifier.citationOLIMPIO, P. H. G. Prevalência e fatores determinantes de sobrepeso e obesidade em mulheres da região semiárida do Brasil. 2021. 71 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2021. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/63049. Acesso em: 16/12/2021.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/63049-
dc.description.abstractDeveloped and developing countries commonly have registered a large increase in the prevalence rates of overweight and obesity, classifying this situation as a serious problem for public health. This problem can be caused or aggravated by multiple factors, resulting from the relationship between genetic, metabolic, social, behavioral and cultural factors. The study analyzed the prevalence and determinants of overweight and obesity in women of reproductive age in the semiarid region of Brazil. In the cluster sample of 3200 households in the state of Ceará, women between 15 and 49 years of age were surveyed. Nutritional status was measured by the Body Mass Index. To investigate possible associations between the variables of interest, regression models with logit link adjusted for complex samples were used. 25.2% had a body mass index (BMI) compatible with obesity and 35.0% with overweight. Altogether, 60.2% of these women lived with excessive levels of weight, among them, the highest prevalence was found in the age groups of 20 and 30 years of age. In the adjusted analysis, obesity was positively associated with: When adjusted for each other, overweight was positively associated with: age >40 years (PR=1.37), age at menarche <12 years (PR=1.17), having had three or more children (PR=1.17). Health-related factors were hypertension (PR=1.15) and body image dissatisfaction (PR=4.24). Overweight and obesity are highly prevalent in the semiarid region of Brazil. The reproductive factors identified point to the need to mobilize prenatal, postpartum and family planning services to prevent and control obesity. Certainly, significant benefits related to physical and mental health can be achieved with the reduction of overweight and obesity rates, such as the control of chronic diseases and a high sense of self-esteem in the population. The results found in this study can serve as a guide to contribute to the planning and implementation of policies and programs aimed at long-term prevention actions and, at the same time, aimed at women at different stages of the life cycle.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectObesidadept_BR
dc.subjectSobrepesopt_BR
dc.subjectEpidemiologiapt_BR
dc.subjectSaúde da Mulherpt_BR
dc.titlePrevalência e fatores determinantes de sobrepeso e obesidade em mulheres da região semiárida do Brasilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.co-advisorRocha, Hermano Alexandre Lima-
dc.description.abstract-ptbrOs países desenvolvidos e em desenvolvimento comumente vêm registrando um grande aumento das taxas de prevalência de sobrepeso e obesidade, classificando esta situação como um grave problema para a saúde pública. Esse problema pode ser causado ou agravado por múltiplos fatores, produto da relação entre fatores genéticos, metabólicos, sociais, comportamentais e culturais. O estudo analisou a prevalência e os fatores determinantes de sobrepeso e obesidade em mulheres em idade reprodutiva da região semiárida do Brasil. Na amostra por conglomerados de 3200 domicílios do estado do Ceará, foram pesquisadas mulheres entre 15 e 49 anos. O estado nutricional foi medido pelo Índice de Massa Corporal. Para investigar possíveis associações entre as variáveis de interesse foram usados modelos regressivos com link logit ajustados para amostras complexas. 25,2% apresentavam índice de massa corpórea (IMC) compatível com obesidade e 35,0% com o sobrepeso. Ao todo, 60,2% destas mulheres conviviam com níveis excessivos de peso, dentre estas, a maior prevalência encontrava-se nas faixas etárias de 20 e 30 anos de idade. Na análise ajustada, a obesidade esteve positivamente associada a: Quando ajustadas entre si, o excesso de peso esteve positivamente associado a: idade >40 anos (RP=1,37), idade na menarca <12 anos (RP=1,17), ter tido três ou mais filhos (RP=1,17). Os fatores relacionados à saúde foram hipertensão arterial (RP=1,15) e insatisfação com a imagem corporal (RP=4,24). Sobrepeso e obesidade são altamente prevalentes na região semiárida do Brasil. Os fatores reprodutivos identificados apontam para a necessidade de mobilização dos serviços de pré-natal, pós-parto e planejamento familiar na prevenção e no controle da obesidade. Certamente, benefícios significativos relacionados à saúde física e mental podem ser alcançados com a redução dos índices de sobrepeso e obesidade, tais como o controle de doenças crônicas e o sentimento de autoestima elevado na população. Os resultados encontrados neste estudo podem servir de orientação de forma a contribuir para o planejamento e a implementação de políticas e programas voltados para ações de prevenção de longo prazo e ao mesmo tempo direcionados a mulheres em diferentes etapas do ciclo da vida.pt_BR
Appears in Collections:PPGSP - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2021_dis_phgolimpio.pdf6,51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.