Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/48798
Title in Portuguese: Modelagem de nicho de espécies amazônicas de erythroxylum em território brasileiro, a partir de preditores ambientais
Author: Cordeiro, Luciana Silva
Negreiros, Aline Pessoa de
Martins, Fernando Roberto
Araújo, Francisca Soares
Loiola, Maria Iracema Bezerra
Keywords: Modelagem
Pleistoceno
Plantas tropicais
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal do Ceará
Citation: CORDEIRO, Luciana Silva et al. Modelagem de nicho de espécies amazônicas de erythroxylum em território brasileiro, a partir de preditores ambientais. Revista Encontros Universitários da UFC, Fortaleza, v. 1, n. 1, 2016. (Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação, 9).
Abstract in Portuguese: A distribuição das plantas é influenciada por inúmeros fatores que controlam os limites das populações e a capacidade de dispersão para novas áreas. Em geral, os fatores ambientais que atuaram como filtros nos locais de surgimento de linhagens (zonas ecológicas de origem) são similares aos encontrados nos atuais locais de ocorrência. Os estudos sobre as oscilações dos fatores ambientais permitem analisar como as mudanças ocorridas ao longo do tempo modificaram a paisagem. Este trabalho objetivou investigar a paleodistribuição das espécies Erythroxylum coca e E. leptoneurum utilizando modelos de nicho ecológico para reconstruções das condições ambientais no último máximo glacial (UMG) e último interglacial (UIG) no Brasil. Modelos de nicho potencial foram gerados no programa MaxEnt 3.3.3 para os três cenários estudados. Foram utilizadas as variáveis bioclimáticas disponibilizadas no sítio do WORDCLIM para os três cenários: clima atual, último máximo glacial UMG (~21Kyr BP) e último interglacial UIG (~130Kyr BP). Durante o UIG, as espécies apresentaram distribuição reduzida a pequenas áreas que teriam sido refúgios de biodiversidade para espécies associadas a climas úmidos no Norte e Nordeste do país. Durante o UMG, a distribuição de ambas as espécies foi ampliada em direção a atual área de ocorrência e se deslocado pelo litoral através do descobrimento da plataforma oceânica. Nas condições atuais, as espécies encontram-se distribuídas no domínio Amazônico, em tipos florestais tropicais úmidos. As áreas de refúgios observadas para os paleoambientes do UMG e UIG encontram-se em conformidade com as principais teorias em biogeografia histórica, que explicam a megadiversidade do domínio Amazônico. Os modelos sugerem um aumento das áreas de ocorrência favoráveis nas regiões de florestas pluviais próximos a linha do Equador, demarcando as regiões de espécies com distribuição exclusivamente tropical.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/48798
metadata.dc.type: Resumo
Appears in Collections:EPPG - Resumo de trabalhos apresentados em eventos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_resumo_eve_lscordeiro.pdf51 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.