Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9803
Title in Portuguese: Lebenswelt : para um resgate da(s) fenomenologia(s) no campo Saúde Coletiva
Title: Lebenswelt : to the rescue of phenomenology in the field Collective Health
Author: Melo, Anna Karynne da Silva
Advisor(s): Bosi, Maria Lúcia Magalhães
Keywords: Saúde Pública
Ciências Sociais
Issue Date: 2014
Citation: MELO, A. K. S. Lebenswelt : para um resgate da(s) fenomenologia(s) no campo Saúde Coletiva. 2014. 243 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2014.
Abstract in Portuguese: Este estudo teve como objetivo analisar e recompor a tessitura da(s) fenomenologia(s) - tomada em sua pluralidade e diversidade - mediada pela noção de Lebenswelt, apontando potencialidades desse conceito no campo Saúde Coletiva. Para tanto discutimos a relação entre ambos os campos discursivos de saber: o da saúde coletiva e o da(s) fenomenologia(s). O percurso adotado parte do pensamento de Edmund Husserl, perpassando por Martin Heidegger e sua discussão sobre a noção de mundo - direcionando-se então para a filosofia de Merleau-Ponty, que toma a noção de Lebenswelt como fio condutor de seu pensamento. Trata-se de um estudo de cunho teórico que aborda a(s) fenomenologia(s) e o campo da saúde coletiva, indicando os aportes fenomenológicos, mais especificamente, os da fenomenologia da ambiguidade para esse campo. É com a noção de Lebenswelt (mundo vivido) que a(s) fenomenologia(s) evidencia sua proposta de ontologia, possibilitando o reconhecimento do mundo vivido como seu novo objeto. Enfocamos esse conceito sob a ótica da fenomenologia da ambiguidade de Merleau-Ponty, pois é com a noção de Lebenswelt que procuramos apontar a contribuição do pensamento fenomenológico para a Saúde Coletiva. Nossa investigação se conduz, portanto, em direção às contribuições da filosofia da ambiguidade, dialogando com o discurso da Reforma Sanitária, identificando os pilares/diretrizes que norteiam a saúde coletiva, problematizando-os com a mediação do referencial fenomenológico e utilizando a fenomenologia da ambiguidade como inspiração para a compreensão de um posicionamento dialético em movimento de questões como a racionalidade, a noção de sujeito e clínica para a Saúde Coletiva.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9803
Appears in Collections:DSC - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_tese_aksmelo.pdf1,22 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.