Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9705
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCosta, Maria de Fátima Vasconcelos da-
dc.contributor.authorPinheiro, Francisco Pablo Huascar Aragão-
dc.date.accessioned2014-11-11T12:42:36Z-
dc.date.available2014-11-11T12:42:36Z-
dc.date.issued2014-
dc.identifier.citationPINHEIRO, Francisco Pablo Huascar Aragão. Docência na educação infantil: ofício, atividade e saúde. 2014. 275f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2014.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9705-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherwww.teses.ufc.brpt_BR
dc.subjectEducação Infantilpt_BR
dc.subjectSaúde do Professorpt_BR
dc.subjectProfessores de educação pré-escolar – Saúde e higiene – Horizonte (CE)pt_BR
dc.subjectSaúde e higiene– Horizonte (CE)pt_BR
dc.subjectAmbiente escolar – Horizonte (CE)pt_BR
dc.titleDocência na educação infantil: ofício, atividade e saúdept_BR
dc.typeThesispt_BR
dc.description.abstract-ptbrA tese objetivou compreender a repercussão da atividade e do ofício para a saúde de professoras de educação infantil, a partir da Clínica da Atividade, bem como do campo da Saúde do Trabalhador. A investigação caracterizou-se como um estudo de caso do trabalho das docentes da educação infantil da rede pública do município de Horizonte, Ceará. Foram utilizados métodos qualitativos e quantitativos, efetivando-se uma triangulação metodológica. Conduziu-se um levantamento acerca do contexto de trabalho, dos danos decorrentes da atividade desempenhada e de aspectos biosociodemográficos, sendo utilizado o Inventário sobre Trabalho e Riscos de Adoecimento – ITRA. Empregaram-se métodos da Clínica da Atividade, quais sejam, a instrução ao sósia e a autoconfrontação cruzada. Além destes, fez-se um uso qualitativo do ITRA, tomando seus itens como objeto de debate com os sujeitos da pesquisa. Análises documentais e entrevistas semiestruturadas completaram a constituição do corpus. Os dados foram submetidos às análises estatística e de conteúdo construtivo-interpretativa. A atividade dirigida foi tomada como unidade de análise. Admitindo-se o aluno como objeto de trabalho do professor, compreendeu-se que, no caso da educação infantil, as atividades que visam a esse objeto podem ser segmentadas nas seguintes dimensões: afetivo, cognitivo, corporal e sociomoral. Nas discussões produzidas, as atividades realizadas pelas professoras ao longo de um turno de trabalho foram descritas. Em linhas gerais, o resultado do questionário indicou que a organização e as condições de trabalho receberam avaliação “crítico”. A partir da integração dos dados, constataram-se os seguintes aspectos promotores de saúde: o suporte simbólico oriundo da prescrição oficial; o acompanhamento do trabalho e a realização de reuniões de planejamento. Demonstrou-se um processo de intensificação do trabalho levado a cabo através de um número excessivo de alunos em sala e amplificado pela escassez de materiais. Detectou-se a inexistência de pausas durante o expediente. As repercussões danosas da intensificação do trabalho foram relatadas por algumas professoras. Estratégias para enfrentar a intensificação foram evidenciadas: garantia de três turnos fora de sala de aula; compra de materiais pelas próprias professoras e articulação para momentos de integração durante o recreio. Ressaltou-se, ainda, como elemento promotor de saúde, a autonomia garantida às docentes para coordenar e elaborar suas ações. Além dessas, uma dimensão da cultura profissional, o “domínio de sala”, surgiu como uma resposta à intensificação do trabalho. As docentes criaram prescrições destinadas a manter a ordem na sala de aula, na forma de orientações sobre como manejar reações emocionais das crianças e as interações entre os alunos. É necessário pontuar, entretanto, que, por mais eficazes que sejam as estratégias construídas pelas professoras para lidar com a intensificação do trabalho, a longo prazo tal cenário poderá se mostrar danoso tanto para as docentes quando para os resultados educacionais do município. Por fim, foram considerados os sentidos que as docentes atribuíam ao próprio trabalho. A contradição entre a violência percebida nas instituições escolares de modo geral e a afetividade que permeava a relação com os alunos da educação infantil tensionava o papel de docente, mostrando as contradições que o aproximava do exercício da maternidade.pt_BR
dc.title.enTeaching in early childhood education: work, activity and healthpt_BR
Appears in Collections:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_tese_fphapinheiro.pdf21,58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.