Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9300
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorBezerra, Indara Cavalcante-
dc.contributor.authorJorge, Maria Salete Bessa-
dc.contributor.authorGondim, Ana Paula Soares-
dc.contributor.authorLima, Leilson Lira de-
dc.contributor.authorVasconcelos, Mardênia Gomes Ferreira-
dc.date.accessioned2014-10-06T16:07:15Z-
dc.date.available2014-10-06T16:07:15Z-
dc.date.issued2014-
dc.identifier.citationBEZERRA, Indara Cavalcante et al. “Fui lá no posto e o doutor me mandou foi pra cá” : processo de medicamentalização e (des)caminhos para o cuidado em saúde mental na atenção primária. v. 18, n. 48, p. 61-74, 2014.pt_BR
dc.identifier.issn1414-3283 Impressa-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9300-
dc.description.abstractThis investigation sought to understand how mental healthcare is being produced within primary healthcare, from the experiences of professionals, users and family members, picked up through semistructured interviews. The information obtained was categorized according to features observed in effecting the interface between primary care and mental health, described as: medicationalization of mental health problems presented by the population; difficulties among users of Psychosocial Care Centers (PCCs) in accessing Family Health Units; and mental healthcare training for primary care professionals. The process of medicationalization goes beyond the professionals’ practice and forms the main demand of PCCs users. This process indicates the need for action towards demedicalization, and this is boosted through incorporation of new relationships and social dynamics in this field, greater coordination of the teams and stimulation of social participation by the community in this process.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherInterface - Comunicação, Saúde, Educaçãopt_BR
dc.subjectSaúde Mentalpt_BR
dc.subjectAtenção Primária à Saúdept_BR
dc.subjectMedicalizaçãopt_BR
dc.title“Fui lá no posto e o doutor me mandou foi pra cá” : processo de medicamentalização e (des)caminhos para o cuidado em saúde mental na atenção primáriapt_BR
dc.typeArticlept_BR
dc.description.abstract-ptbrBuscou-se compreender como o cuidado em saúde mental vem sendo produzido na Atenção Primária, com base nas experiências de profissionais, usuários e familiares. As informações obtidas foram categorizadas pelos aspectos observados na efetivação da interface entre Atenção Primária e saúde mental, descritos como: medicamentalização dos problemas de saúde mental apresentados pela população; dificuldades no acesso dos usuários do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) à Unidade de Saúde da Família, e formação em saúde mental para os profissionais da Atenção Primária. O processo de medicamentalização perpassa as práticas dos profissionais e configura-se como a principal demanda dos usuários do CAPS, indicando a necessidade de ações desmedicalizantes, que encontram potência na incorporação de novas relações e dinâmicas sociais no território, maior articulação das equipes e estímulo à participação social da comunidade neste processo.pt_BR
dc.title.en“I went to the health unit and the doctor sent me here” : process of medicationalization and (non)resolution of mental healthcare within primary carept_BR
Appears in Collections:DSC - Artigos publicados em revista científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_art_ apsgondim.pdf211,13 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.