Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8976
Title in Portuguese: A mobilidade territorial dos trabalhadores da construção civil na produção da verticalização no bairro Aldeota em Fortaleza
Title: Territorial mobility of construction workers in verticalization production in Aldeota´s district of Fortaleza
Author: Mendes, Mariana Fernandes
Advisor(s): Silva, José Borzacchiello da
Keywords: Geografia Urbana
Produção do Espaço Urbano
Mobilidade do Trabalho
Operários da Construção
Issue Date: 2008
Citation: MENDES, M. F. ; SILVA, J. B. (2008)
Abstract in Portuguese: A partir da década de 1970, o processo de ocupação do bairro Aldeota se deu de forma vertiginosa, tendo em vista que se constituiu numa nova centralidade no cenário urbano de Fortaleza. Deste período em diante, a Aldeota passou por um verdadeiro processo de transformação mediatizado pelo capital imobiliário que se apropriou da forma de usar e ocupar o solo a partir do processo de verticalização. A proliferação dos prédios foi preponderante para a constituição de comércios e condomínios de alto padrão. Desta forma o bairro passou a ser atrativo para a classe trabalhadora, sobretudo para os trabalhadores da construção civil, à medida que se tornou cada vez mais necessário à contratação destes operários para erguerem prédios que fazem parte do processo de verticalização que sinaliza uma metrópole moderna repleta de símbolos verticais. Estes trabalhadores vão a Aldeota todos os dias e retornam para os mais variados bairros periféricos de Fortaleza onde suas residências se localizam, evidenciando a mobilidade do trabalho. A distância é a forma pela qual o excedente da força de trabalho do trabalhador é apropriado a partir do consumo de mercadorias necessárias para sua reprodução. Esta classe trabalhadora além de realizar longos deslocamentos carece de melhores condições de moradia e de trabalho, sobretudo porque o trabalho na construção civil exige grande esforço físico e requer riscos. A lógica monopolista desta indústria se constitui na própria essência de como a mesma funciona através de uma grande corporação que abrange os três setores: industrial, comercial e é um serviço. Entretanto, é o segmento industrial que mais agrega mão-de-obra operária, porém, o saturamento espacial na Aldeota acabou se tornando um paradigma para a construção de novos prédios, evidenciando um novo paradigma. As construtoras que atuaram e atuam no bairro diminuíram o número de edificações à medida que ocorre um saturamento espacial na área, visto que outros bairros passaram a ser mais atrativo para a dinâmica imobiliária por desfrutarem de mais espaços, como os bairros Meireles e Varjota. O fato é que mesmo que haja uma tendência à diminuição das obras no bairro Aldeota, o operariado da construção civil cresce, pois a cidade continua crescendo em outros sentidos. E não se extingue como algumas abordagens, sobretudo sociológicas, querem fazer crer num possível fim do trabalho. Portanto, a construção civil na Aldeota passa por uma estagnação enquanto os operários estão em “construção”. As edificações e as lutas por melhorias são o que constroem.
Abstract: Since 70’s in 20th century, an astonishing occupation of Aldeota’s neighborhood made a new centrality in the urban scene of Fortaleza. From this period onward, Aldeota has being transformed by capital property processes which appropriated the forms of use and occupation of space by verticalization. The proliferation of buildings has been predominant for increasing of shops and high standard condominiums. Then Aldeota became a magnet for the working class, especially for construction workers, as soon as necessary for the recruitment of these workers to construct more buildings which are part of the verticalization process that signals a modern metropolis symbols. These workers are going to Aldeota every day and returns to the most varied neighborhoods in Fortaleza where they lives, showing to us the labour mobility. The distance between the home and the job of these workers is the way that the Capitalism uses to get the worker’s power’s job to itself by the consumption. And also, this working class needs better conditions of housing and work, specially because it’s a risk job and much physical effort to do it. This monopolist industry works through a large corporation that covers the three sectors: industrial, commercial and is a service. Meanwhile, the industrial sector adds more labour-worker, however, the saturate space in Aldeota became a paradigm for the construction of new buildings, showing a new paradigm. The construction work which has acting in the neighborhood has decreased the number of buildings as soon as occurs the space became saturated in the area, given that, another districts has coming more attractive to the momentum building for more enjoyable space, such as Varjota and Meireles. The fact is: even if there is a tendency to decrease construction works in Aldeota, the number of workers in construction grows up as the city continues to grow in other directions. And also do not extinguish some approaches, especially sociological, which want to believe in a possible end of the work. So the Aldeota’s civil constructing is passing for a stagnant while workers are under "construction". The building and improvements fights are what are they build.
Description: MENDES, M. F. A mobilidade territorial dos trabalhadores da construção civil na produção da verticalização no bairro Aldeota em Fortaleza. 2008. 179 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8976
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DGR - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2008_dis_mfmendes.pdf9,21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.