Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7912
Title in Portuguese: Efeitos da curcumina e do resveratrol em ratos com parkinsonismo experimental induzido por 6-hidroxidopamina : um estudo comportamental e neuroquímico
Author: Menezes, Ana Paula Fontenele
Advisor(s): Andrade, Geanne Matos de
Keywords: Estresse Oxidativo
Doença de Parkinson
Curcumina
Issue Date: 2012
Citation: MENEZES, A. P. F. Efeitos da curcumina e do resveratrol em ratos com parkinsonismo experimental induzido por 6-hidroxidopamina : um estudo comportamental e neuroquímico. 2012. 130 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2012.
Abstract in Portuguese: A doença de Parkinson é uma desordem neurodegenerativa caracterizada pela perda de células dopaminérgicas no trato nigroestriatal, com uma correspondente diminuição no conteúdo de dopamina (DA) no estriado. Diversos fatores têm sido envolvidos na degeneração neuronal na DP incluindo, estresse oxidativo, disfunção mitocondrial e excitotoxicidade. A Curcumina é um polifenol e o Resveratrol é uma fitoalexina que têm sido descritos como tendo propriedades antioxidantes e antiinflamatórias. O objetivo do presente estudo foi investigar os efeitos do Resveratrol e da Curcumina sobre as alterações comportamentais e bioquímicas induzidas pela 6-OHDA, um modelo animal de parkinsonismo. Ratos machos Wistar (180-240g) receberam injeções de 6-OHDA (18 µg/3µl) no estriado direito através de uma cirurgia estereotáxica e foram tratados por via intragástrica com Curcumina (25, 50, 100 e 200 mg/kg) ou Resveratrol (5, 10 e 50 mg/kg) por quinze dias. Não foram observadas diferenças estatísticas na atividade locomotora (teste do campo aberto) e na função sensório-motora (teste da vibrissa) entre os grupos. A Curcumina e o Resveratrol melhoraram a assimetria motora no teste do cilindro e a memória aversiva no teste da esquiva passiva. Um resultado similar foi observado no teste do nado forçado, onde ambos os antioxidantes reverteram o comportamento depressivo, assim como preveniram a redução do conteúdo de dopamina e serotonina. Entretanto, somente o Resveratrol preveniu os déficits apresentados pelos animais em uma versão com pistas do water maze, o aumento das rotações contralaterais no teste da apomorfina e a perda de neurônios dopaminérgicos no estriado e substância negra. Os resultados demonstraram efeitos neuroprotetores do Resveratrol, mas somente efeitos parciais foram observados após o tratamento com Curcumina. Dessa forma, o presente estudo fornece suporte para os efeitos benéficos dos antioxidantes como adjuvantes do tratamento da Doença de Parkinson.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7912
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DMC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_dis_apfmenezes.pdf1,16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.