Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6546
Title in Portuguese: O verde da economia no campo : desafios à pesquisa e às políticas públicas para a promoção da saúde no avanço da modernização agrícola
Title: The green rural economy : challenges to research and to public health policies posed by agricultural modernization
Author: Rigotto, Raquel Maria
Carneiro, Fernando Ferreira
Marinho, Alice Maria Correia Pequeno
Rocha, Mayara Melo
Ferreira, Marcelo José Monteiro
Pessoa, Vanira Matos
Teixeira, Ana Cláudia de Araújo
Silva, Maria de Lourdes Vicente da
Braga, Lara de Queiroz Viana
Teixeira, Maiana Maia
Keywords: Políticas Públicas
Promoção da Saúde
Issue Date: Jun-2012
Publisher: Ciência & Saúde Coletiva
Citation: RIGOTTO, R. M. et al. O verde da economia no campo : desafios à pesquisa e às políticas públicas para a promoção da saúde no avanço da modernização agrícola. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, RJ, v. 17, n. 6, p. 1533-1542, 2012.
Abstract in Portuguese: Neste ensaio, é feita a pergunta de quem deve, pode e quer promover a saúde no campo hoje. Foi eleito, prioritariamente, o campo da ciência e o das políticas públicas como foco de diálogo. Configurou-se oito lições aprendidas sob a perspectiva dos direitos à saúde a um ambiente saudável, aqui compartilhadas: (1) para além de um risco químico isolado, a relação entre agrotóxicos e saúde deve ser estudada no contexto da modernização agrícola conservadora; (2) é necessário e urgente que se proceda ao desvelamento dos agravos à saúde relacionados aos agrotóxicos; (3) o Estado tem tido significativa eficácia no apoio ao agronegócio e significativa ineficácia nas políticas sociais de garantia de direitos dos trabalhadores e da população; (4) setores da sociedade ligados às organizações do campo vêm desempenhando importante papel na política pública de combate aos agrotóxicos e de proteção da saúde; (5) é importante que os estudos contribuam para a desconstrução dos mitos que sustentam o modelo da Revolução Verde; (6) se está diante do desafio de contribuir na construção de um paradigma emergente de ciência, fundado no compromisso ético-político com os mais vulneráveis; (7) comunidades camponesas vêm construindo alternativas agroecológicas de vida no semiárido.
Abstract: In this paper, we ask ourselves who should, can and has the will to promote health in the rural zone today. The fields of science and public policy were chosen as our primary focus of dialogue conducted from the perspective of the right to health and a healthy environment. Seven lessons emerged: (1) in addition to the surveillance of isolated chemical risks, the relation between agrochemicals and health should be investigated in the context of conservative agricultural modernization; (2) it is mandatory and urgent to discover the health problems related to the use of agrochemicals; (3) the State has been successful in its support of agribusiness, but highly inefficient at enforcing policies to safeguard social rights; (4) sectors of society linked to rural organizations have played an important role in the public policies combating agrochemicals and protecting health; (5) studies must help deconstruct the myths surrounding the Green Revolution model; (6) we are faced with the challenge of contributing to the construction of an emerging scientific paradigm founded on an ethical-political commitment to the most vulnerable social elements; (7) rural communities are creating agro-ecological alternatives for life in semiarid areas.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6546
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
ISSN: 1413-8123
Appears in Collections:DSC - Artigos publicados em revista científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_art_acateixeira.pdf161,92 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.