Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6405
Title in Portuguese: Emigração Cearense entre 1888 e 1915: sentidos, controle e configuração social dos migrantes
Title: Cearense emigration between 1888 and 1915: senses, control and social configuration
Author: Braga Neto, Edgar
Advisor(s): Carvalho, Alba Maria Pinho de
Keywords: Social configuration
Emigration
Migração interna - Aspectos sociais - Brasil,Norte - 1888-1915
Ceará - Política e governo - 1888-1915
Secas - Ceará - 1888-1915
Representações sociais - Ceará - 1888-1915
Issue Date: 2012
Publisher: www.teses.ufc.br
Citation: Braga Neto, E.; Carvalho, A. M. P. (2012)
Abstract in Portuguese: Este trabalho tem como objetivo fazer uma crítica da emigração cearense, a partir dos sentidos e dos significados que foram atribuídos a esta emigração e a seus emigrantes pelo Governo e pela sociedade. O objeto de estudo, circunscrito no final do século XIX e começo do século XX, mais precisamente, entre 1888 e 1915, período este de intensa emigração para o Sul e para os Estados ocidentais do Norte, exigiu uma pesquisa histórico-sociológica com consultas de fontes históricas, pesquisa em documentos com registros e narrativas relativas ao fenômeno no período em estudo. É através, portanto, da “interpenetração mútua” entre história e sociologia que buscamos problematizar os sentidos e significados atribuídos à emigração de cearenses, adentrando nas formas de controle social organizadas pelo poder público para encerrar com esse deslocamento populacional. Para tanto, a categoria de configuração social, na formulação do sociólogo alemão Norbert Elias, propiciou-nos o suporte teórico necessário para a contextualização deste campo investigativo. Desta forma, construímos uma crítica sociológica sobre esse processo histórico da emigração cearense, resgatando dimensões chaves do objeto de estudo: sentidos e significados presentes nos diferentes veículos comunicativos da época; vias explicativas sobre o fenômeno da emigração; quantificação de emigrantes que saíram nesse período histórico; e política de controle social que foi adotada pelo poder público para fixar a população do Ceará. Portanto, a crítica da emigração cearense, construída a partir das tessituras teóricas metodológicas entre história e sociologia, viabilizou condições para perceber e discutir determinadas questões a abrir vias analíticas, cabendo destacar: a emigração de cearenses para o Sul não foi adequadamente configurada devido ao redimensionamento dado ao imigrantismo europeu e asiático; as oligarquias agrárias do país disputaram a mão de obra dos cearenses; o conceito de retirante é insuficiente para representar as frações do grupo social dos migrantes; e o fenômeno do nomadismo não tem relação com a emigração cearense. A rigor, estruturamos esta crítica da emigração cearense, tendo como fio condutor a tensão entre os diferentes sentidos e significados socialmente produzidos para o entendimento desse fenômeno no curso da história cearense.
Abstract: This work aims to make a critique of the cearense emigration from the senses and meanings that were attributed to this emigration and emigrants by the Government and society. The object of study, limited in the late nineteenth and early twentieth century, more precisely, between 1888 and 1915, a period of intense emigration to the South and to the western states of the North, demanded a historical – sociological research in documents with records and narratives related to the phenomenon in the period under study. It is through the so called “mutual interpenetration” between history and sociology that we seek to problematize the senses and meanings attributed to the cearense emigration, giving attention to the forms of social control organized by the Government to terminate with populacional displacement. This way, the category of social configuration, in the formulation of the German sociologist Norbert Elias, led us the necessary theoretical support for the contextualization of this investigate field. Therefore, we built a sociological criticism about this historical process of the cearense emigration, rescuing Key dimensions of the object of study: senses and meanings present in the different communicative vehicles of the epoch; explicit process about the phenomenon of emigration; quantification of emigrations who left during this historical period; and policy of social control that was adopted by the Government to secure the population of Ceará. For that reason, consequently, the criticism of the cearense emigration developed from theoretical and methodological tessituras between history and sociology, has made room to perceive and discuss certain issues to open analytical processes, for example: the emigration to the South of cearense people was not configured properly due to resizing of European and Asiatic imigrantismo; agrarian oligarchies of the country competed for the cearense work force; the concept of retirante is insufficient to represent the fractions of the social group of migrants, and the phenomenon of nomadism has no relation with the emigration cearense people. In fact, we designed this critical work of the cearense emigration, taking into consideration the tension between the different senses and meanings socially produced for understanding of this phenomenon in the course of the history of Ceará.
Description: BRAGA NETO, Edgar. Emigração Cearense entre 1888 e 1915: sentidos, controle e configuração social dos migrantes. 2012. 172f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Sociologia, Fortaleza (CE), 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6405
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGS - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012-DIS-EBNETO.pdf1,32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.