Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/60599
Title in Portuguese: Avaliação do clínico e laboratorial dos pacientes com suspeita de dengue atendidos em hospital de referência do estado do Ceará
Author: Silva, Dyana Alves da
Advisor(s): Lima, Danielle Malta
Co-advisor(s): Colares, Jeová Keny Baima
Keywords: Dengue
Técnicas de Laboratório Clínico
Diagnóstico Clínico
Issue Date: 2014
Citation: SILVA, Dyana Alves da. Avaliação do clínico e laboratorial dos pacientes com suspeita de dengue atendidos em hospital de referência do estado do Ceará. 2014. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/60599. Acesso em: 23 set. 2021.
Abstract in Portuguese: A dengue é considerada a mais importante arbovirose e possui um amplo espectro clínico, podendo apresentar desde uma forma assintomática ou como febre indiferenciada, podendo evoluir para as formas graves como a febre hemorrágica da dengue e síndrome do choque da dengue. A OMS sugeriu uma nova classificação clínica, pois os critérios de diagnósticos eram muito rígidos e demasiadamente baseados em resultados de laboratório o que dificultava o manejo clínico, sendo que as intervenções médicas são imprescindíveis para uma conduta mais adequada a cada casos. O presente estudo teve como objetivo, identificar as alterações laboratoriais através de exames específicos e inespecíficos em pacientes com suspeita clínica de dengue atendidos em um hospital de referência no ano de 2012. O diagnóstico foi baseado em critérios clínicos, epidemiológicos e laboratoriais. Dentre os exames laboratoriais utilizaram-se os exames inespecíficos: hemograma, coagulograma, prova de função hepática e dosagem de albumina sérica e possuiu sua confirmação realizada por exames específicos, através de métodos moleculares, isolamento viral e métodos sorológicos que demonstram a presença de anticorpos da classe IgM, a detecção da glicoproteína não estrutural NS1 que pôde ser um marcador utilizada como um marcador durante a fase aguda da doença assim como os imunoensaios ELISA. No presente estudo foram recrutados 95 pacientes e avaliados quanto as características clínicas e individuais dos casos com suspeita de dengue, Dos 95 pacientes avaliados, 65 (68,48%) apresentaram dengue clássica segundo a classificação tradicional, porém ao aplicar a nova classificação sugerida pela OMS observamos uma modificação no perfil com 53 (55,78%) pacientes com dengue com sinais de alarme. Nos testes inespecíficos foi observado uma constante alteração nos índices hematimétricos como plaquetas e hematócritos, dentre os testes específicos foi observado uma maior positividade do ELISA – IgM anti-dengue. A dengue é uma doença endêmica infecciosa febril de difícil diagnóstico diferencial. Sendo assim, é necessário investir em uma análise mais profunda dos dados clínicos e epidemiológicos para chegarmos a um diagnóstico mais preciso e em um tratamento precoce e adequado a cada paciente.
Abstract: Dengue is considered the most important arboviral disease and has a wide clinical spectrum, can present asymptomatically or as undifferentiated fever and may progress to severe forms such as dengue hemorrhagic fever and dengue shock syndrome. WHO suggested a new classification , because the diagnostic criteria were very strict and too based on laboratory results which hampered clinical management , and medical interventions are essential to conduct most appropriate to each case . The present study aimed to : identify laboratory abnormalities through specific and non specific in patients with suspected dengue fever treated at a referral hospital in the year 2012. The diagnosis was based on clinical, epidemiological and laboratory criteria . Among the laboratory tests used, the non specific tests: blood count, coagulation profile, liver function test, serum albumin and owned confirmation performed by specific tests, using molecular methods, virus isolation and serological methods to demonstrate the presence of antibodies IgM detecting the NS1 nonstructural glycoprotein, might be used as a marker during the acute phase of the disease as well as ELISA immunoassays, of the 95 patients, 65 ( 68.48 % ) had dengue fever according to the traditional classification, but to apply the new classification proposed by the WHO noted a change in profile with 53 ( 55 , 78 % ) patients with dengue with warning signs. Non specific tests in a constant change was observed in platelet and RBC indices as hematocrit, among the specific tests we observed a higher positivity of ELISA-IgM anti-dengue. Dengue fever is a difficult endemic infectious disease diagnosis. Therefore, it is necessary to invest in a deeper analysis of clinical and epidemiological data to arrive at a more accurate diagnosis in an early and proper treatment to each patient.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/60599
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_dis_dasilva.pdf1,03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.