Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5628
Title in Portuguese: Impactos da abertura comercial sobre a pobreza e a desigualdade de renda no Brasil e suas regiões - 1986 a 2003
Author: Sidou Junior, Paulo Maria Othon
Advisor(s): Barreto, Flávio Ataliba Flexa Daltro
Keywords: Comércio internacional
Desigualdade de renda
Pobreza
Issue Date: 2007
Citation: SIDOU JUNIOR, Paulo Maria Othon. Impactos da abertura comercial sobre a pobreza e a desigualdade de renda no Brasil e suas regiões - 1986 a 2003. 2007. 79f. Dissertação (mestrado profissional) - Programa de Pós - Graduação em Economia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-Ce, 2007.
Abstract in Portuguese: O objetivo deste estudo é investigar os possíveis impactos da integração comercial sobre a desigualdade de renda pessoal e pobreza no Brasil e em suas regiões, usando dados em painel de 21 estados de 1986 a 2003. A base teórica veio de Hecksher-Ohlin. Os efeitos da concentração urbana sobre a pobreza e a desigualdade também foram considerados uma vez os fluxos migratórios internos para as cidades interferem no mercado de trabalho e pressionam os serviços públicos trazendo conseqüências negativas para mercados e indicadores sociais. Os resultados mostram que os efeitos da abertura comercial foram mais visíveis quando importação e exportação (vis-à-vis o PIB) são consideradas separadamente, ao invés de conjuntamente como usual na literatura. Os resultados também mostraram que o aumento da razão exportação/PIB tende a reduzir a desigualdade (elevando a renda dos 20% mais pobres). Porém, do ponto de vista regional, o aumento da razão exportação/PIB deteriora o índice de Gini nos estados do Centro-Oeste, eleva a taxa de pobreza no Sudeste, reduzindo-a no Sul. Por outro lado, um aumento das importações comparativamente ao PIB tende a reduzir a desigualdade no País e na região do Centro-Oeste; não obstante, piora os índices de desigualdade na região de Norte.
Abstract: The aim of this study is to investigate the possible impacts of commercial integration on personal income inequality and poverty in Brazil and its regions, using a cross-section data for 21 states over 1986-2003. The theoretical basis came from the Hecksher-Ohlin. The effects of the urban concentration on poverty and inequality were also considered, once the internal migratory flows to the cities interfere in the labor market and press public services with negative consequences to social indicators. The results showed that the commercial opening effects were more visible when import and export (vis-à-vis GDP) are taken separately, instead they were considered together as usual in literature. The results also showed that increasing the ratio exports/GDP, the inequality in Brazil tends to reduce (by elevating the income of the 20% poorest people). However, from a regional point of view, increasing the ratio exports/GDP deteriorates the Gini coefficient in the states of Middle-West, increases the poverty rate in the Southeast and reduces it in the South. On the other hand, the imports increase comparatively to GDP tends to reduce the inequality in Brazil and in the Middle-West region; nevertheless it worsens the inequality indexes in the North region.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5628
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:CAEN - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_dissert_pmosidoujunior.pdf947,25 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.