Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/54976
Title in Portuguese: Governança corporativa e disclosure de gerenciamento de risco: evidências no mercado acionário brasileiro
Author: Silva, Antonio Rafael Holanda da
Advisor(s): Ponte, Vera Maria Rodrigues Ponte
Keywords: Disclosure
Gerenciamento de Risco
Governança Corporativa
Issue Date: 2020
Publisher: PPAC/FEAAC/UFC
Citation: SILVA, A. R. H. Governança corporativa e disclosure de gerenciamento de risco: evidências no mercado acionário brasileiro. 2020. 59 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria, Fortaleza-CE, 2020.
Abstract in Portuguese: A divulgação de informações relativas ao gerenciamento de risco é um elemento crucial para manter o nível de transparência junto aos investidores, os quais buscam avaliar os ricos associados às empresas de capital aberto. No Brasil, como forma de aperfeiçoamento da divulgação da política de gerenciamento de riscos e controles internos, a Instrução CVM nº 586/17 instituiu a obrigatoriedade da divulgação dos mecanismos e procedimentos internos de integridade. Tal evidenciação é promovida pelo conselho de administração, a partir da condução do processo de implantação de um sistema de controle interno efetivo. Ademais, escândalos corporativos internacionais e nacionais têm aumentado a demanda das empresas por aprimorar sua política de governança corporativa e divulgar informações mais claras quanto ao seu gerenciamento de risco, sinalizando o posicionamento da empresa quanto a superar, reduzir e eliminar riscos existentes. Nesse contexto, o estudo busca analisar a relação entre o nível de governança corporativa e o nível de disclosure de gerenciamento de risco nas companhias brasileiras listadas na B3, no período de 2016-2018 (antes e após a Instrução CVM nº 586/17). Para isso, o trabalho também averígua o grau de cumprimento das informações da categoria “política de gerenciamento de riscos e controles internos” requeridas pela Instrução CVM nº 586/17. A amostra compreende 88 empresas, perfazendo um total de 264 observações. Para calcular o nível de disclosure, aplicou-se um checklist nos Formulários de Referência das empresas para mensurar o seu grau de adesão à informação requerida pela Instrução CVM nº 586/17. Para refletir diferenças de rigor no julgamento do pesquisador na verificação do atendimento da empresa aos requisitos de divulgação, foram mensurados dois índices de disclosure, um rigoroso e outro tolerante. Para a analisar a variável governança corporativa, foram utilizadas informações da base CSRHub, categoria governança corporativa, e suas subcategorias: conselho de administração, ética da liderança e transparência e relatórios. A análise do impacto da Instrução CVM nº 586/17 no nível de disclosure de risco foi realizada pelo Teste Z de comparação de proporções. A análise da relação entre o nível de governança da empresa e seu nível de disclosure de risco foi efetuada mediante regressões pooled OLS. Os resultados apontaram que o nível de governança corporativa influencia positivamente o nível de disclosure de gerenciamento de risco, seja este medido pelo índice de disclosure rigoroso ou pelo índice tolerante. Dessa forma, os resultados sugerem que à medida que as empresas avançam em termos de governança corporativa, maior tende a ser sua preocupação em manter um nível elevado de transparência quanto ao seu gerenciamento de risco, uma vez que isso reduz os conflitos de agência entre insiders e outsiders, ao permitir um maior conhecimento da extensão dos riscos que envolvem a empresa e de como a empresa os gerencia. Os resultados também indicaram que o nível de disclosure de gerenciamento de risco é, em geral, elevado, e que embora Instrução CVM nº 586/17 tenha contribuído para uma maior evidenciação de gerenciamento de risco, favorecendo o disclosure, não impactou no nível de divulgação dos itens que já eram obrigatórios anteriormente à instrução.
Abstract: The disclosure of information related to risk management is a crucial element to maintain the level of transparency with investors, who seek to assess the wealthy associated with publicly traded companies. In Brazil, as a way of improving the disclosure of the risk management policy and internal controls, CVM Instruction nº 586/17 instituted the mandatory disclosure of internal integrity mechanisms and procedures. Such disclosure is promoted by the board of directors, based on the conduct of the process of implementing an effective internal control system. In addition, international and national corporate scandals have increased the demand for companies to improve their corporate governance policy and disseminate clearer information regarding their risk management, signaling the company's position on overcoming, reducing and eliminating existing risks. In this context, the study seeks to analyze the relationship between the level of corporate governance and the level of risk management disclosure in brazilian companies listed on B3, in the period 2016-2018 (before and after CVM Instruction nº 586/17). For this purpose, the work also verifies the degree of compliance with the information in the category "risk management policy and internal controls" required by CVM Instruction nº 586/17. The sample comprises 88 companies, making a total of 264 observations. To calculate the level of disclosure, a checklist was applied on the Companies' Reference Forms to measure their degree of adherence to the information required by CVM Instruction nº 586/17. To reflect differences in rigor in the researcher's judgment in verifying the company's compliance with disclosure requirements, two disclosure indexes were measured, one rigorous and the other tolerant. To analyze the corporate governance variable, information from the CSRHub database, corporate governance category, and its subcategories were used: board of directors, leadership ethics and transparency and reports. The analysis of the impact of CVM Instruction nº 586/17 on the level of risk disclosure was carried out by the Z Test of comparison of proportions. The analysis of the relationship between the company's level of governance and its level of risk disclosure was carried out using pooled OLS regressions. The results showed that the level of corporate governance positively influences the level of risk management disclosure, whether measured by the strict disclosure index or the tolerant index. Thus, the results suggest that as companies move forward in terms of corporate governance, greater tendency to be concerned with maintaining a high level of transparency regarding their risk management, as this reduces agency conflicts between insiders and outsiders, by allowing greater knowledge of the extent of the risks that involve the company and how the company manages them. The results also indicated that the level of risk management disclosure is, in general, high, and that although CVM Instruction nº 586/17 has contributed to greater risk management disclosure, favoring disclosure, it did not impact the level of disclosure. of items that were already mandatory prior to the instruction.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/54976
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPAC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_dis_arhsilva.pdf565,04 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.