Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/53406
Title in Portuguese: “A rua sabe quem é quem”: a comunicação do graffiti por meio da trajetória da VTS Crew na periferia de Fortaleza.
Author: Campos, Fernanda de Façanha e
Advisor(s): Oliveira, Catarina Tereza Farias de
Keywords: Graffiti
VTS Crew
Comunicação na cidade
Etnografia
Etnografia virtual
Issue Date: 2020
Citation: CAMPOS, Fernanda de Façanha e. “A rua sabe quem é quem”: a comunicação do graffiti por meio da trajetória da VTS Crew na periferia de Fortaleza. 2020. 236f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Instituto de Cultura e Arte, Programa de Pós-graduação em Comunicação, Fortaleza, 2020.
Abstract in Portuguese: Esta pesquisa investigou graffiti e os projetos produzidos pela VTS Crew na periferia de Fortaleza, procurando compreender essas intervenções que são elaboradas no Parque Dois Irmãos. O objetivo central foi analisar como ocorre a comunicação na cidade por meio dos graffitis feitos pela VTS Crew, com a realização do projeto Negras Raízes e os graffitis realizados nos anos de 2018 e 2019 pelo grupo. Para isso, apresentamos a VTS Crew, grupo composto por seis grafiteiros (Mils, Vivi, Ane, Tubarão, Edi e Baga), criado no ano de 2005, que fazem intervenções no Parque Dois irmãos, bairro localizado na periferia de Fortaleza e em outros bairros da cidade. A questão central desse trabalho buscou responder o que o graffiti em Fortaleza comunica por meio da produção dos graffitis e projetos desenvolvidos pela VTS Crew na periferia da cidade, especialmente no bairro Parque Dois Irmãos. Problematizamos como a crew vem construindo sua relação com o graffiti desde a sua origem e contemplamos o conceito de crew com os autores Avramidis e Drakopoulou (2012). Trazemos uma contextualização histórica do graffiti no contexto contemporâneo, no Brasil e da VTS Crew. Em termos teóricos, problematizamos ainda a relação dessa expressão com a comunicação por meio dos autores Campos (2010), Gitahy (2011) e Júnior (2014). Além disso, também refletimos sobre o conceito de identidade, utilizando os autores Hall (2006) e Bauman (2005). A metodologia do trabalho possui como inspiração a etnografia em que utilizamos Geertz (2008) e Malinowski (1976) como as principais referências. Além disso, também fizemos uso da etnografia na internet através do acompanhamento das redes sociais, principalmente do Instagram da crew e de seus participantes, em que temos como principal referência Hine (2004; 2016). Essa investigação concluiu sobre a importância da documentação fotográfica e escrita diante da história do graffiti em Fortaleza que possui poucos registros e a percepção das práticas sociais e culturais que essa linguagem permite abordar. Em relação à VTS Crew, o grupo se mantém como uma das principais referências no pioneirismo do graffiti em Fortaleza e mostram que a cada ano buscam abordar novas temáticas e técnicas utilizando o graffiti. Palavras-chave: Graffiti; VTS Crew; Comunicação na cidade; Etnografia; Etnografia virtual.
Abstract: This research investigated graffiti and the projects produced by VTS Crew on the community of Fortaleza, trying to understand these interventions that are elaborated in Parque Dois Irmãos. The main objective is to analyze how communication happen in the city through the graffiti made by the VTS Crew with the realization of the Negras Raízes project and the graffiti made in the years 2018 and 2019 by the group. For this, we present the VTS Crew, a group composed of six graffiti artists (Mils, Vivi, Ane, Tubarão, Edi and Baga), created in 2005, who work in Parque Dois Irmãos, a neighborhood located on the outskirts of Fortaleza and in others neighborhoods in the city. The central question of this work sought to answer what graffiti in Fortaleza communicates through the production of graffiti and projects developed by VTS Crew on the outskirts of the city, especially in the Parque Dois Irmãos neighborhood.We question how the crew has been building, its relationship with graffiti since its origin and we contemplate the concept of crew with the authors Avramidis and Drakopoulou (2012). We bring a historical contextualization of graffiti in the contemporary context, in Brazil and VTS Crew. In theoretical terms, we also problematize the relationship between this expression and communication through the authors Campos (2010), Gitahy (2011) and Júnior (2014). In addition, we also reflected on the concept of identity, using the authors Hall (2006) and Bauman (2005). The methodology of the work is inspired by the ethnography in which we use Geertz (2008) and Malinowski (1976) as the main references. In addition, we also made use of ethnography on the internet through the monitoring of social networks, mainly the Instagram of the crew and their participants, in which we have as main reference Hine (2004; 2016). This investigation concluded about the importance of photographic and written documentation before the history of graffiti in Fortaleza, which has few records and the perception of social and cultural practices that this language allows to address. Regarding the VTS Crew, the group remains one of the main references in graffiti pioneering in Fortaleza and show that each year they seek to address new themes and techniques using graffiti. Keywords: Graffiti; VTS Crew; Communication in the city; Ethnography; Virtual ethnography.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/53406
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGCOM - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_dis_ffcampos.pdf21,64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.