Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/52751
Title in Portuguese: Condições de vida e acesso às políticas sociais das famílias de crianças com Síndrome Congênita pelo vírus Zika atendidas em Fortaleza, Ceará, em dezembro de 2016
Title: Living conditions and access to social policies of the families of children with Congenital Syndrome by Zika virus attended in Fortaleza, Ceará, Brazil, in December 2016
Author: Batista, Larissa Loiola
Andrade, Noeme Moreira
Lessa, Ana Paula Girão
Souza, Luana Elayne Cunha de
Costa, Natália Macedo Cysne
Pessoa, André Luiz Santos
Ribeiro, Erlane Marques
Cavalcanti, Luciano Pamplona de Goes
Keywords: Epidemiologia Descritiva
Políticas Públicas
Classe Social
Microcefalia
Zika Vírus
Issue Date: Apr-2020
Publisher: Revista de Medicina da UFC
Citation: BATISTA, Larissa Loiola et al. Condições de vida e acesso às políticas sociais das famílias de crianças com Síndrome Congênita pelo vírus Zika atendidas em Fortaleza, Ceará, em dezembro de 2016. Rev Med UFC. Fortaleza, v. 60, n. 2, p. 5-10, abr./jun. 2020.
Abstract in Portuguese: Objetivo: descrever a situação socioeconômica das famílias de crianças com Síndrome Congênita pelo vírus Zika (SCZ) atendidas em Fortaleza-CE e o acesso destas às políticas sociais. Métodos: estudo descritivo realizado com mães de crianças com a SCZ durante o II Mutirão Zika, realizado em dezembro de 2016. Os dados das famílias de crianças com SCZ foram coletados por meio da aplicação de um questionário semiestruturado. Resultados: 69 das 73 mães elegíveis foram entrevistadas. A maioria delas tem entre 19 e 29 anos, tem ensino médio completo, não trabalhava e tinha renda familiar de um salário mínimo. Em relação às crianças, 38 são do sexo feminino; 59 realizam estimulação precoce e 33 informaram não receber o Benefício de Prestação Continuada. Conclusão: os dados apontam que as mães são jovens e com boa escolaridade. No entanto, vivem em contexto econômico desfavorável. A maioria das famílias está acessando as políticas sociais, porém insatisfatoriamente.
Abstract: Objective: to describe the socioeconomic situation of the families of children with Congenital Syndrome by Zika virus (SZC) attended in Fortaleza, Ceará, Brazil and their access to social policies. Methods: Descriptive cross-sectional study with mothers of children with the syndrome during the II collective service Zika Virus, conducted in December 2016. Data were collected through the application of a semi-structured questionnaire. Results: 69 of the 73 eligible mothers were interviewed. Most of them are between 19 and 29 years old, 28 have completed high school, 51 mothers did not work and 32 had a minimum wage family income. Regarding the children, 38 are female; 59 underwent early stimulation and 33 reported not receive the Continuous Benefit Benefit. Conclusion: the data indicate that the parents are young, with good schooling. However, they live in an unfavorable economic context. Most families are accessing social policies, but unsatisfactorily.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/52751
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
ISSN: 2447-6595
Appears in Collections:DMC - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_art_llbatista.pdf378,62 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.