Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/52418
Title in Portuguese: Estudo anatomohistológico do tendão do músculo fibular longo no túnel do osso cuboide: correlação com as dimensões do túnel e a presença do os Peroneum
Author: Ribeiro, Henrique César Temóteo
Advisor(s): Leite, José Alberto Dias
Keywords: Tendinopatia
Ossos do Tarso
Colágeno
Tornozelo
Issue Date: 2019
Citation: RIBEIRO, H. C. T. Estudo anatomohistológico do tendão do músculo fibular longo no túnel do osso cuboide: correlação com as dimensões do túnel e a presença do os Peroneum. 2019. 53 f. Tese (Doutorado em Ciências Médico-Cirúrgicas) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2019.
Abstract in Portuguese: As lesões dos tendões dos músculos fibulares consistem em uma causa frequente de dor lateral e instabilidade do tornozelo. Apesar de menos frequente, a lesão do tendão do músculo fibular longo vêm ganhando importância na investigação diagnóstica. A etiopatogenia mecânica é a mais comum, sendo o sulco do osso cuboide um local de atrito dos tendões. As referências na literatura sobre suas considerações anatomopatológicas são exíguas. O objetivo do trabalho é definir e identificar as variações dos aspectos morfológicos desta microregião e sua relação com as alterações histológicas do tendão do músculo fibular longo. Foram analisados 60 tendões e 60 ossos cubóides de cadáveres, divididos em 3 grupos etários de 10 cadáveres (20 tendões/cubóides): Grupo 1 (15 a 40 anos), Grupo 2 (41 a 65 anos), Grupo 3 (acima de 65 anos). Foi observado a presença ou ausência do os peroneum e medida as dimensões de profundidade, largura e comprimento do túnel do osso cubóide. O tendão do músculo fibular longo foi cortado em 3 níveis: proximal (A), intra (B) e distal (C) ao sulco e analisados histologicamente, na coloração de Hematoxilina-Eosina (para densidade celular), e Picrosirius Red (quantificação do colágeno). O Grupo etário 1 mostrou a seguinte quantidade de células por campo em média: no corte A 445,08, no corte B 590,14 e no corte C 575,87. O grupo 2 no corte A 576,08, no corte B 655,67 e no corte C 595,67. No Grupo 3 no corte A 656,87, no corte B 685,93 e no corte C 678,10. Na quantificação do colágeno os percentuais de colágeno tipo I e III foram medidos e realizados análises estatísticas para correlação dos dados em relação a espessura do túnel, idade e presença ou não do os peroneum, obtendo-se correlação do aumento do percentual do colágeno tipo III com a largura e a altura do túnel e idade. As conclusões são que as dimensões do osso cuboide não tiveram variação entre os grupos etários, houve variação correlata entre alterações de altura, largura do túnel e idade com o aumento de densidade celular e percentual de colágeno tipo III (fibras de menor resistência mecânica) do tendão do músculo fibular longo, podendo ser essa uma causa de estresse mecânico e consequente tendinose ou rotura do tendão do músculo fibular longo.
Abstract: The peroneus tendons lesion is a frequent cause of lateral pain and instability of the ankle. Although less frequent, the peroneus longus tendon lesion have been gaining importance in the diagnostic investigation. Mechanical etiopathogenesis is the most common and cuboid bone groove is a friction site. The references of the literature on its anatomopathological considerations are limited. The objective of this study is to define and identify the variations of the morphological aspects of this microregion and its corrrelation with histological alterations of the peroneus longus tendon. A total of 60 tendons and 60 ciboid bones, divided into 3 age groups of 10 corpses (20 tendons / cuboids) were analyzed: Group 1 (15-40 years), Group 2 (41-65 years), Group 3 years). The presence or absence of os peroneum was observed and the dimensions of depth, width and length of the cuboid groove were measured. The tendon was cut at 3 levels: proximal (A), intra (B) and distal (C) to the groove and analyzed histologically, in the staining of Hematoxylin-Eosin (for cell density), and Picrosirius Red (collagen quantification). Age group 1 showed the following number of cells per field on average: in section A 445.08, in section B 590.14 and in section C 575.87. Group 2 in cut A 576.08, cut B 655.67 and cut C 595.67. In Group 3 in the cut A 656.87, in the cut B 685.93 and in the cut C 678.1. In the collagen quantification the percentages of collagen type I and III were measured and statistical analyzes were carried out for correlation of the data in relation to the thickness of the tunnel, age and presence or not of the os peroneum, obtaining correlation of the increase of the percentage of collagen type III with the width and the height of the tunnel and age. The conclusions were that the dimensions of the cuboid groove had no variation between the groups. There was a correlative variation between changes in tunnel (height and width) and age with the increase of cellular density and percentage of collagen type III of the tendon, which may be a cause of mechanical stress and consequent tendinosis or rupture of the peroneus longus tendon.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/52418
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:DCIR - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_tese_hctribeiro.pdf5,36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.