Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/51359
Title in Portuguese: O que é um homem?: Estudo psicanalítico söbre a masculinidade a partir do discurso de homens penectomizados por câncer de pênis
Title: What is a man? : A psychoanalytical study on masculinity starting from the discourse of men undergone a penectomy due to a penile cancer
Author: Oliveira, Luciano Lima de
Advisor(s): Fontenele, Laéria Bezerra
Co-advisor(s): Vives, Jean-Michel
Keywords: Masculinidade
Psicanálise
Penectomia
Castração
Homem
Issue Date: 2020
Citation: OLIVEIRA, Luciano Lima de. O que é um homem?: Estudo psicanalítico sobre a masculinidade a partir do discurso de homens penectomizados por câncer de pênis. 2020. 270f. Tese (Doutorado)- Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Fortaleza (Ce), 2020.
Abstract in Portuguese: Esse estudo resultou do desejo do autor de explorar e problematizar os achados de sua pesquisa de mestrado em psicologia, originada de sua prática clínico-hospitalar com homens portadores de câncer peniano submetidos à amputação cirúrgica do pênis (penectomia). Tais achados revelavam o desencontro entre o discurso dos sujeitos da pesquisa e o discurso médico, quanto à masculinidade, contribuindo para o delineamento do problema de pesquisa de doutorado, condensado na pergunta: “o que é um homem?”. A pesquisa teve como objetivo principal contribuir para as discussões sobre a masculinidade na psicanálise, a partir do discurso de homens penectomizados por câncer peniano, bem como dos aportes teóricos psicanalíticos acerca da questão acima mencionada. Para alcançá-lo, formulou-se os seguintes objetivos específicos: (1) identificar as principais contribuições de Freud e Lacan, bem como de psicanalistas contemporâneos, para o entendimento da masculinidade; (2) compreender, a partir do discurso de homens penectomizados, os impactos da amputação peniana sobre a imagem viril; e (3) verificar os novos pontos de sustentação, se eles existirem, da masculinidade desses homens na ausência do pênis. A fundamentação teórica da investigação apoia-se na obra de Sigmund Freud e Jacques Lacan, além de outros psicanalistas que se ocuparam do tema da tese. Quanto à metodologia, buscou-se, em um primeiro momento, identificar e problematizar, nas obras dos mencionados autores, elementos que possibilitem pensar o ser homem dentro da perspectiva psicanalítica; visto não existir nem em Freud nem em Lacan uma teoria da masculinidade. Em seguida, retomou-se os relatos dos discursos dos homens penectomizados, a fim de se verificar o que eles podiam ensinar sobre a masculinidade. Trabalhou-se esse material tomando por instrumentos de análise a teoria os matemas lacanianos da sexuação. Dentre os resultados da pesquisa destacam-se: (1) em Freud pode-se pensar a masculinidade aproximando-a de uma construção defensiva contra a feminização, que implica a castração; (2) em Lacan, as elaborações do último período de seu ensino sugerem que se possa pensar a masculinidade como algo da ordem de uma poiésis, uma criação singular ante o impossível de significar relativo ao ser homem; (3) para proteger a imagem viril alguns sujeitos falavam de suas esposas como mulheres destituídas de atributos que as faria desejáveis aos olhos de outro homem, descrevendo-as como mulheres desinteressadas pelo sexo; e (4) a reconstrução da imagem viril e o redirecionamento da pulsão sexual implicam o ancoramento da masculinidade em novos significantes, como “homem manso” e “protetor da família”. Espera-se poder contribuir para o enriquecimento do debate sobre o ser homem na contemporaneidade, bem como para ampliação do entendimento acerca da masculinidade junto aos profissionais de saúde que trabalham com a população masculina em geral e, em particular, com homens penectomizados.
Abstract: From a practice clinic with men undergone to the surgical amputation of the penis (penectomy), some questions arose and resulted, initially, in our Master research in Psychology. Some of the findings helped us to formulate our PhD research problem, which can be resumed in the following question: “What is a man?”. We have observed in the patients discourse that the psychological suffering is not only due to the body modification but also to the necessity of facing the reality of the amputation through the construction of new answers to the question of what a man is, in special, a man without the penis. The general objective of the research was to contribute to the debate on the masculinity in the psychoanalysis, from the discourse of men undergone to the penectomy, as well as the psychoanalytic theorizations about the masculinity. Regarding to the specific objectives they were:(1) to identify in Freud’s and Lacan’s work, in addition to other contemporaneous authors, the elements that allow us to think the masculinity in a psychoanalytic perspective; (2) to understand, from our research subjects discourse, the penile amputation impact on the masculinity; (3) to verify the new support points, if they do exist, to the patients masculinity in the absence of the penis. In order to achieve these objectives, we, initially, searched and discussed on Freud’s and Lacan’s work the necessary elements to a psychoanalytic reflection about the masculinity. Next, we retook the interviews made at the time of our Master in Psychology research in order to verify what they could teach us in regard to the transformations occurred in the masculinity when it loses the its penile support. We worked on the interviews with the viewpoint of the relationship that each of our subjects sets up with the significant. Therefore, the decryption of the arisen significants took into account the unconscious dimension, which commands the discourse of the significant chain. Among the results of the research we emphasize: (1) In Freud’s work, the masculinity is closer to a defensive construction against the feminization regarding to the father, what implies the castration; (2) The last teaching of Lacan allows us to consider the masculinity as a singular creation facing the impossible of signifying concerning to the sexed being;(3) The subjects’ resistances in following the medical discourse prescriptions on how to satisfy a woman after the penectomy are due to the incompatibility of these injunctions and the semblances that have always served as anchor points to these subjects’ virile image; (4) after the surgery, new significants, such as “the gentle man” and “the family protector”, take part in the psychological reconstruction work of the virile image. We expect that our research may contribute to the enrichment of the debate on what being a man is, as well as to an in-depth comprehension of the masculinity by both the psychoanalysts and the health professionals that deal with men in general and in particular with those undergone on the penectomy.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/51359
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGP - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_tese_lloliveira.pdf1,74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.