Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50826
Title in Portuguese: Análises das implicações psicossociais dos processos de migração rural-urbano de jovens universitários
Title: Analysis of the psychosocial implications of rural-urban migration on young university students
Author: Silva, Alexsandra Maria Sousa
Advisor(s): Ximenes, Verônica Morais
Keywords: Juventude
Educação Superior
Pobreza
Saúde Mental
Issue Date: 2020
Citation: SILVA, Alexsandra Maria Sousa. Análises das implicações psicossociais dos processos de migração rural-urbano de jovens universitários. 2020. 239f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (Ceará).
Abstract in Portuguese: Esta pesquisa está situada no campo de estudos sobre Psicologia, juventude e pobreza, e se dedicou a aprofundar as implicações psicossociais da migração de jovens camponeses para a saúde mental, no ensino superior. Diante disso, pretende-se problematizar as implicações psicossociais do processo de migração rural-urbano e como este produz interferências para o sentimento de comunidade, a inserção universitária, os modos de sociabilização e integração que, em conjunto, pode repercutir na saúde mental dos estudantes universitários. A pergunta de partida é: como as implicações psicossociais dos processos de migração rural-urbano reverberam na saúde mental dos jovens universitários, de origem camponesa? O objetivo geral é analisar como as implicações psicossociais dos processos de migração rural-urbano reverberam na saúde mental dos jovens universitários, de origem camponesa. Para tanto, empreendeu-se uma abordagem mista, onde, na primeira etapa, de caráter quantitativo, ocorreu a aplicação de um questionário, em uma amostra de 138 sujeitos. Esses dados quantitativos foram tabulados e analisados com o auxílio do software SPSS 21.1. Foram realizadas análises descritivas, Teste T, Correlação, ANOVA e Regressão. Na segunda etapa, ocorreram quatorze entrevistas, registradas em áudios, transcritas e analisadas com o auxilio do software Atlas ti 5.2, através da análise de conteúdo. Os sujeitos participantes foram estudantes da Universidade Federal do Ceará, campus Sobral, que participavam do Programa Auxílio Moradia, da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis. São estudantes dos cursos de graduação em Medicina, Ciências Econômicas, Engenharia da Computação, Engenharia Elétrica, Música, Odontologia e Psicologia. A grande maioria dos jovens retornava sua comunidade pelo menos duas vezes ao mês, mas não pensavam em voltar a fixar moradia no contexto rural. O sentimento de comunidade adquiriu nova configuração psicossocial, pois se, em gerações anteriores, o jovem migrante tinha interesses em retornar à sua comunidade, a realidade atual sinaliza grandes diferenças. O jovem reconhece a importância sair do seu lugar de origem, para crescer e se desenvolver na cidade, no entanto, em paralelo, tende a nutrir uma vinculação positiva, demonstrando um sentimento de comunidade representado pela relação de prazer e descanso. Sobre a saúde mental, mais da metade dos estudantes pesquisados estão em situação considerada de risco para a ocorrência de Transtornos Mentais Comuns, caracterizado principalmente pelo decréscimo de energia vital. A pobreza e a migração são condições que podem vulnerabilizar o sujeito ao adoecimento. Por outro lado, o acesso a política de assistência estudantil é um fator que contribui com o enfrentamento a pobreza e a ascenção educacional do jovem que vem do campo. Com isso, conclui-se que o adoecimento psíquico vem se manifestando nos estudantes através de sintomas somáticos e problemas de integração social no ensino superior, pouco reconhecido como indícios de comprometimento psicológico. Por fim, ressalta-se que a rede suporte social é fundamental para a recriação de um ambiente acadêmico mais favorável à saúde mental dos estudantes.
Abstract: This research is in the field of Psychology, youth and poverty, and is dedicated to further the psychosocial implications of the migration process of young people towards studying mental health, in higher education. Thus, we seek to problematize the psychosocial implications of the rural-urban migration process and how it interferes with the sentiment of community, the university entry, the ways of sociability and integration which, jointly, can have an impact on college students mental health. The starting question is: how do the psychosocial implications of the rural-urban migration processes impact the mental health of young college students, of countryside origins? The main objective is to analyze how these psychosocial implications of the rural-urban migration processes impact the mental health of young college students, of countryside origins. For this purpose, a mixed approach was adopted, whereas, in the first stage, of quantitative type, a questionnaire was applied, with a group of 138 subjects. The quantitative data was tabulated and analyzed by using the SPSS 21.1 software. Among the procedures done, we can name descriptive analysis, T Test, Correlation, ANOVA and Regression. In the second stage, we have done fourteen interviews, with audio recording, with later transcription and analysis with the help of the Atlas ti 5.2 software, and through Content Analysis. The participating subjects were both students from the Sobral Campus, of the Federal University of Ceará, and also participants of the Housing Aid Program, from the Student Affairs Department. They were all students from the undergraduate courses of Medicine, Economic Sciences, Computer Engineering, Electrical Engineering, Music, Odontology and Psychology. Most students visited their home community at least twice a month, mas did not consider moving back permanently to the rural area. The sentiment of community acquired a new psychosocial configuration, due to the fact that the young migrants no longer showed interest in returning to their hometowns. They consider moving away from their hometowns as an important step towards growing up and developing, however, they tend to demonstrate a sentiment of community represented by a relation of pleasure and rest. Regarding mental health, more than half of the participating students are in a situation of risk for the occurrence of Common Mental Disorders, characterized by the decrease of vital energy. Poverty and Migration are conditions that can increase the vulnerability of the subject to illnesses. On the other hand, the access to a student aid policy is a factor that contributes to confronting poverty and the educational ascension of the young student from a rural area. So, we reach the conclusion that the manifestation of psychological distress has been occurring in students through somatic symptoms and social integration problems in higher education, not often recognized as indications of psychological compromise. Finally, it is important to note that a social support network is fundamental to recreating an academic environment more favorable to the mental health of the students.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50826
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGP - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_tese_amssilva3,33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.