Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50669
Title in Portuguese: Efeito das dietas hipoproteica e hiperlipídica em marcadores de estresse oxidativo, inflamação e permeabilidade da barreira hematoencefálica no hipocampo e comportamento de ansiedade
Author: Aquino, Cristhyane Costa de
Advisor(s): Oriá, Reinaldo Barreto
Keywords: Barreira Hematoencefálica
Hipocampo
Ansiedade
Inflamação
Estresse Oxidativo
Desnutrição
Obesidade
Issue Date: 11-Dec-2019
Citation: AQUINO, C. C. Efeito das dietas hipoproteica e hiperlipídica em marcadores de estresse oxidativo, inflamação e permeabilidade da barreira hematoencefálica no hipocampo e comportamento de ansiedade. 2019. 113 f. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2019.
Abstract in Portuguese: A transição nutricional tem afetado grande parte dos países emergentes, devido às mudanças socioeconômicas. Os perfis dietéticos hipoproteico e hiperlipídico têm caracterizado o consumo alimentar de populações carentes. Diante disso, o SNC apresenta sensibilidade notória aos diferentes perfis nutricionais, resultando em mudanças nas suas funções estruturais e cognitivas. O objetivo do estudo foi avaliar o efeito das dietas regional básica (DRB) e hiperlipídica (DH) em marcadores de estresse oxidativo, inflamação e permeabilidade da barreira hematoencefálica (BHE) no hipocampo e sua associação com comportamento de ansiedade. Foram utilizados camundongas fêmeas gestantes C57BL/6J submetidas a seis dias de dieta padrão (DC), e a partir do 11º dia pós-parto, foram alocadas em três grupos recebendo diferentes dietas (DC), (DRB) e (DH), sendo os filhotes desmamados e alimentados com a dieta do respectivo grupo de suas matrizes a partir do 21º pós-natal ao 52º dia (n=76). O soro foi coletado para análise de perfil lipídico (colesterol total sérico e hepático, HDL, LDL e triglicérides sérico e hepático), usando kits laboratoriais, bem como a dosagem das concentrações séricas de citocinas pró-inflamatórias (IL-1β, TNF-α, IL-10) por imunoensaio de absorção enzimática (ELISA). Amostras de hipocampo foram dissecadas e armazenadas para determinação de estresse oxidativo, avaliando o nível de peroxidação lipídica pela quantificação de malondialdeído (MDA) por ELISA. A expressão de proteínas como GFAP e S100β, marcadores de ativação astrocitária, caveolina 1 (cav1), claudina-5 e albumina (marcadores estruturais de barreira), e VCAM-1, foi quantificada pela técnica de western blotting e de imunofluorescência, sendo a última acompanhada de avaliação da imunorreatividade de colágeno IV. Ademais, foi feita análise morfológica de processo astrocítico por meio de software específico. O teste de labirinto de cruz elevado foi usado para investigar o comportamento de ansiedade dos animais. O ganho de peso corporal foi observado no grupo DH, e o decréscimo no grupo DRB, ambos comparados ao controle. Os níveis séricos de colesterol total sérico (p<0.003) e hepático (p<0.001), LDL (p<0.004) e triglicérides sérico e hepático (p<0.001) foram significativamente maiores no grupo DH, enquanto as concentrações de HDL sérico (p<0.003) foram significativamente menores no grupo DRB, em comparação aos demais. Em relação às citocinas séricas avaliadas, IL-1β apresentou maiores níveis no grupo DH (p<0.01), seguido pelo DRB (p<0.05); TNF-α (p<0.001) com níveis elevados no grupo DRB, seguido pelo HF (p<0.01); e IL-10 em baixas concentrações no grupo DH (p<0.01), seguido pelo DRB (p<0.05), quando comparados ao grupo controle. A concentração sérica de MDA apresentou aumento significativo no grupo DH (p<0.001), quando comparado aos demais grupos. As análises de western blotting demonstraram aumento significativo na expressão de albumina e diminuição na de claudina-5 tanto no grupo DRB (p<0.05) quanto no DH (p<0.01). Em relação aos níveis de proteína cav1, houve um aumento significativo de seus níveis totais no grupo da DH (p<0.05). DRB (p<0.0001) e DH (p<0.05) induziram uma diminuição significativa na imunorreatividade ao colágeno IV. Além disso, ambas as dietas (DH, p<0.001; DRB, p<0.05) induziram um aumento significativo na VCAM-1. Aumento significativo na expressão de GFAP e de imunorreatividade foi observado nos grupos DRB (p<0.05) e DH (p<0.001). Maior expressão de S100β foi identificada no grupo DH (p<0.01), seguido pelo DRB (p<0.05). Ademais, aumento no número total e comprimento de processos astrocíticos foi observado no grupo DH (p<0.01). O presente estudo sugere que ambas as dietas induzem alterações estruturais na BHE hipocampal, bem como desencadeamento de resposta inflamatória e de estresse oxidativo, com indução do comportamento de ansiedade em camundongos.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50669
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:DMC - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_tese_ccaquino.pdf6,29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.