Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50661
Title in Portuguese: Self nas redes sociais da Internet: a construção do eu virtual nas práticas de linguagem
Author: Costa, Sayonara Melo
Advisor(s): Araújo, Júlio César Rosa de
Keywords: Presentificação
Pragmática
Enunciação
Redes Sociais
Issue Date: 2018
Citation: COSTA, Sayonara Melo. Self nas redes sociais da Internet: a construção do eu virtual nas práticas de linguagem. 2018. 101f - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2018.
Abstract in Portuguese: A presente pesquisa volta-se para a atuação dos usuários da rede social Facebook no que diz respeito aos mecanismos que estes mobilizam no intuito de construírem um eu virtual, a partir do qual interagem entre si, labor que, neste trabalho, denominamos presentificação. Amparados pela Pragmática Linguística e pelo Interacionismo Simbólico, presentes nas formulações de Goffman (2011), compreendemos o Facebook como um palco no qual os atores sociais executam performances para uma plateia onipresente, capaz de validar ou desencorajar projetos enunciativos que os indivíduos fazem de si mesmos. Para tanto, elegemos como categorias de análise a construção das fachadas sociais (GOFFMAN, 2011) a partir das quais esses atores se representam, os mecanismos de polidez linguística (BROWN E LEVINSON, 1978; 1987) mobilizados para a manutenção dessas fachadas e o capital social (PUTNAM, 1993) resultante desse movimento. Tomando como amostra um grupo de seguidores da fanpage O Lugar, observamos os usos que estes fazem dos recursos de autoapresentação oferecidos pelo Facebook, enquanto itens constitutivos de suas fachadas virtuais. Em seguida, analisamos o conteúdo escrito dos comentários deixados pelos sujeitos nas postagens da fanpage e, por fim, consideramos o número de reações, respostas e compartilhamentos atingidos por estas postagens e seus comentários. Os resultados revelaram uma estreita relação entre fachada e capital social, bem como indícios de uma coerência expressiva oriunda do projeto enunciativo praticado por grande parte dos sujeitos observados. Constatamos ainda que os mecanismos de polidez linguística foram empregados no intuito minimizar possíveis danos às fachadas construídas, reforçando aspectos positivos do eu presentificado. Dessa forma, quanto mais bemsucedido o projeto enunciativo e sua defesa, maior o capital social relacionado àquele perfil, o que confere ao eu virtual a validação de si mesmo e o potencial para influenciar as redes das quais participa.
Abstract: This research aims to analyze social media users’ acting on Facebook concerning the mechanisms they activate to construct a virtual self, from which they interact with others. We call this phenomenon “presentification”. Based on Linguistic Pragmatics and Symbolic Interactionism (GOFFMAN, 2011), we understand that Facebook is a stage where social actors perform to an omnipresent public, which can validate or discourage enunciative projects that individuals make about themselves. Therefore, we selected the social façade construction (GOFFMAN, 2011), the mechanisms of linguistic politeness (BROWN e LEVINSON, 1978; 1987) activated to keep these façades on, and social capital (PUTNAM, 1993) accrued from this movement as analytical categories from which the actors represent themselves. The analytical corpus is the production of a group of followers of the Facebook fan page O Lugar, and we analized the uses of the self presentation resources offered by that platform as constructive items for their virtual façades. Then we analyzed the writen content of the comments from these individuals to posts of the fan page, and finally we considered the number of reactions, answers and sharing to these posts and comments. The results show a strict relation between social façade and social capital, as well as an expressive coherence originated from the enunciative project practiced by part of the observed individuals. Furthermore, the mechanisms for linguistic politeness were employed to minimize possible damages to the façades constructed, which reinforces positive aspects of the self presented. Thus, the more successful the enunciative project and its defense are, the more related to that profile the social capital will be. This characteristic confers to the virtual self the validation of individuals themselves and the potential to influence the network of which they are part.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50661
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGL - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_smcosta.pdf2,03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.