Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50202
Title in Portuguese: A história secreta do Século XX: metaficção e quadrinhos em Planetary
Author: Santos Filho, Márcio Moreira dos
Advisor(s): Lucas, Ricardo Jorge de Lucena
Keywords: Quadrinhos
Metaficção
Materialidade
Política
Issue Date: 2019
Citation: SANTOS FILHO, Márcio Moreira dos. A história secreta do Século XX: metaficção e quadrinhos em Planetary. 2019. 247f. - Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Instituto de Cultura e Arte, Programa de Pós-graduação em Comunicação, Fortaleza, 2019.
Abstract in Portuguese: O presente trabalho tem como objeto Planetary, quadrinho estadunidense de Warren Ellis e John Cassaday que relata as explorações da organização de mesmo nome em busca da história secreta do século XX. Porém, essa história não é nada mais que a historiografia da cultura pop no século. A obra usa a “arqueologia do impossível” como metáfora para incorporar intertextos da literatura vitoriana, revistas pulp, cinema e quadrinhos para construir um levantamento quase erudito do funcionamento e das influências do gênero de super-heróis. Planetary é uma metaficção, narrativa que sistematicamente atrai atenção sobre si mesma enquanto artefato, revelando seus intertextos como produto de articulações históricas. A presente pesquisa pretende estudar a metaficção nas histórias em quadrinhos a partir de Planetary, examinando como os conceitos literários se comportam ao serem aplicados à linguagem quadrinística, levando em consideração a materialidade do meio. Para isso, estruturamos o trabalho em duas partes distintas, após levantamento do estado da arte sobre a obra. Na primeira parte, que compreende os capítulos dois e três, nos dedicamos à forma. Revisamos o conceito de metaficção segundo Waugh (1984), Hutcheon (1989) e Currie (1995), além de revisar o metaquadrinho proposto por Jones (2005), Gonzalez (2014) e Cook (2017). Depois, discutimos as condições para a metaficcionalidade do quadrinho, partindo de questões sobre a enunciação (CHUTE, 2008; GARCIA, 2014; HATFIELD, 2005), a materialidade da imagem (LAMBEENS; PINT, 2015, CARNEIRO, 2015) e a possibilidade da ilusão estética (GOMBRICH, 1984; WOLF, 2013). Já na segunda parte, analisamos quatro aspectos constitutivos do quadrinho sob a perspectiva de suas estratégias intertextuais (GENNETE, 1989; SANDERS, 2006) e interpictóricas (DIDI-HUBERMAN, 2009; ISEKENMEIER, 2013): as capas, os requadros, os personagens e o traço. A partir daí, buscamos interpretar o jogo de imitação e transformação que a obra utiliza para tecer seus comentários políticos sobre poder e cultura.
Abstract: The present work disserts about Planetary, an American comic by Warren Ellis and John Cassaday that relates the explorations of the organization of the same name in search of the secret history of the 20th century. But this history is nothing more than the historiography of pop culture in the century. The work uses "archeology of the impossible" as a metaphor to incorporate intertexts of Victorian literature, pulp magazines, cinema, and comics to construct a quasi-erudite survey of the inner workings and influences of the superhero genre. Planetary is a metafiction, narrative that systematically draws attention to itself as an artifact, revealing its intertexts as the product of historical articulations. The present research intends to study the metafiction in the comic books from Planetary, examining how the literary concept works when applied to the comics language, taking into account the materiality of the medium. For this, we structure the work in two distinct parts, after surveying the state of the art on the object. In the first part, which comprises chapters two and three, we dedicate ourselves to form. We review the concept of metafiction according to Waugh (1984), Hutcheon (1989) and Currie (1995), and review the metacomic proposed by Jones (2005), Gonzalez (2014) and Cook (2017). Then, we discuss the conditions for metafictionality in comics, starting from questions about enunciation (CHUTE, 2008; GARCIA, 2014; HATFIELD, 2005), the materiality of the image (LAMBEENS; PINT, 2015, CARNEIRO, 2015) and the possibility of aesthetic illusion (GOMBRICH, 1984; WOLF, 2013). In the second part, we analyze four constitutive aspects of the comic from the perspective of its intertextual (GENNETE, 1989; SANDERS, 2006) and interpictoric strategies (DIDI-HUBERMAN, 2009; ISEKENMEIER, 2013): the covers, the frames, the characterizations and the style of drawing. From there, we try to interpret the game of imitation and transformation that the Planetary uses to make its political comments on power and culture.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/50202
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGCOM - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_dis_mmsfilho.pdf17,61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.