Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/49302
Title in Portuguese: Os Filhos do Lugar: crônicas da territorialidade pedral
Author: Maurício, Francisco Raphael Cruz
Advisor(s): Carvalho, Alba Maria Pinho de
Keywords: Territorialidade
Populações tradicionais
Litoral do Piauí
Issue Date: 2019
Citation: MAURÍCIO, Fracisco Raphael Cruz. Os Filhos do Lugar: crônicas da territorialidade pedral. 2019. 316f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Humanidades, Programa de Pós-graduação em Sociologia, Fortaleza, 2019.
Abstract in Portuguese: Pesquisas sobre o mundo rural brasileiro têm buscado compreender as práticas e as lógicas agenciadas pelas populações tradi c ionais em relação aos territó r ios que habitam. Neste sentido, têm sido produzid o s estudos sobre as chamadas territorialidades específicas d e grupos étnicos como indígenas e quilomb olas e grupos produtivos como extrativistas e agricultores . É nesse contexto intelectual , que o p r e s e n t e estudo elencou como objeto as estratégias de apropriação e de ordenamento dos espaços de moradia, de mobilidade e de extrativismo pelos moradores da Pedra do Sal, povoado localizado em Ilha Grande de Santa Isabel, no litoral do Piauí. Ao longo do texto busca se descrever e compreender a territorialidade pedral, uma territorialidade específica praticada por aqueles que extraem frutos, madeiras e animais das matas e águas do litoral piauiense. Trata se de uma pesquisa qualitativa do tipo estudo de caso, baseada em trabalho de campo entre os anos de 2015 e 2019, na Pedra do Sal, e em pesquisa documental acerca da região e de seus moradores. Descreve se como a territorialidade pedral foi construída ao longo do tempo por gerações de filhos do lugar, que combinaram o uso familiar do terreno (casa e sítio), organizado a partir das relações de parentesco, com o uso comum da terra (praia, mata, mangue), ordenado por um direito costumeiro, cujas regras circulam oralmente na comunidade. Contudo, a construção dessa territorialidade não é resultado somente dos vínculos que os moradores estabeleceram com a terra e o terreno. Argumenta se que a territorialidade pedral resulta das estratégias acionadas pelos filhos do lugar em relação as possibilidades e restrições de uso do território ilhéu, estabelecidas pelos donos de terra no passado e pelas empresas no presente. Entre 1921 e 2004, ocorreu uma situação de morada, durante a qual o povo da Pedral lidou com a regulação do uso do terreno pelos membros da família Silva e que, entre 2005 e 2019, houve uma situação de cercamento, na qual o morador lidou com a regulação dos usos da terra pelas empresas de energia eólica. O estudo conclui que os moradores desenvolveram a territorialidade pedral a partir de um sof isticado arranjo ético família comunidade que ordena um complexo sistema espacial terra terreno, produto das relações de conflito e solidariedade estabelecidas ao longo do tempo entre moradores, donos de terra e empresas no território d e Ilha Grande d e Santa Isabel.
Abstract: Research on the Brazilian rural world has sought to understand the practices and logics agencied by traditional populations in relation to the territories they inhabit. In this sense, studies have been produced on the so called specific territorialities of ethnic groups such as indigenous and quilombolas and productive groups such as extractivists and farmers. It is in this intellectual context that this study has listed as its object the strategies of appropriation and ordering spaces of housing, mobility and extractivism by the moradores of Pedra do Sal, a village located in Ilha Grande de Santa Isabel, on the coast of Piauí. Throughout the text, the aim is to describe and understand the pedral territoriality, a specific territoriality practiced by those who extract fruits, wood and animals from the forests and waters of the Piauí coast. It is a case study, based on fieldwork between the years 2015 and 2019, at Pedra do Sal, and on documentary research about the region and its inhabitants. It describes how the pedral territoriality was built over time by generations of moradores, who combined the family use of the terreno (casa and sítio), organized from kinship relations, with the common use of the terra (beach, forest, mangrove), ordered by a customary right, whose rules circulate orally in the community. However, the construction of this territoriality is not only the result of the ties that the moradores have established with the terra and the terreno. It is argued that the pedral territoriality results from the strategies activated by the moradores in relation to the possibilities and restrictions of use of the island territory, established by the donos de terra in the past and by empresas in the present. Between 1921 and 2004, there was a situation of morada, during which the povo of Pedral dealt with the regulation of the use of the terreno by members of the Silva family and that, between 2005 and 2019, there was a situation of enclosure, in which the resident dealt with the regulation of the uses of the terra by the wind energy companies. The study concludes that moradores developed pedral territoriality from a sophisticated family community ethical arrangement that orders a complex terra terreno space system, a product of the relations of conflict and solidarity established over time between moradores, donos de terra and empresas in the territory of Ilha Grande de Santa Isabel.
Description: MAURICIO, Francisco Raphael Cruz. Os Filhos do Lugar: crônicas da territorialidade pedral. 2019. 307f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Humanidades, Programa de Pós-graduação em Sociologia, Fortaleza, 2019.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/49302
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGS - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_tese_frcmauricio.pdf7,69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.