Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/48519
Title in Portuguese: Avaliação da atividade antibacteriana e sinérgica da curcumina com oxacilina e vancomicina frente a cepas de Staphylococcus aureus sensíveis e resistentes a meticilina (MRSA), e análise do seu mecanismo de ação
Title: Evaluation of curcumin antibacterial and synergistic activity with oxacillin and vancomycin against methicillin-sensitive Staphylococcus aureus (MRSA), and analysis of its mechanism of action
Author: Nogueira, Lavouisier Frankilin Brito
Advisor(s): Nobre Júnior, Helio Vitoriano
Keywords: Staphylococcus aureus
Sinergismo Farmacológico
Curcumina
Issue Date: 21-Oct-2019
Citation: NOGUEIRA, L. F. B. Avaliação da atividade antibacteriana e sinérgica da curcumina com oxacilina e vancomicina frente a cepas de Staphylococcus aureus sensíveis e resistentes a meticilina (MRSA), e análise do seu mecanismo de ação. 2019. 61 f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Médica) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2019.
Abstract in Portuguese: Staphylococcus aureus foi o primeiro microrganismo isolado a apresentar resistência aos antimicrobianos, levando pouco tempo para exibirresistência a penicilina G, e posteriormente a meticilina um β lactâmico menos sensível as penicilinases.Estas últimas cepas,passando a ser conhecidas como Staphylococcus aureus resistente a meticilina (MRSA). Atualmente, na América Latina, dos casos de bacteremia causados por S. aureus aproximadamente45% são relacionados a cepas de MRSA. Estas infecções levam a um aumento no custo e no tempo de internamento, tornando estes microrganismos um problema mundial de saúde pública. Desta maneira a busca por novos compostos, para o desenvolvimento de novas opções terapêuticas se faz necessária e urgente. A curcumina, um produto natural tradicionalmente utilizado na cultura indiana como especiaria, tem sido apontada em diversos estudos como um composto anticancerígeno, anti-inflamatório, cicatrizante e dentre outras funções como antimicrobiano. Tendo sido relatada por alguns pesquisadores a sua atividade contra S. aureus. O objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade da curcumina frente a cepas de S. aureus sensíveis e resistentes a meticilina, por meio de técnicas de microdiluição em caldo, e citometria de fluxo. A curcumina apresentou atividade antibacteriana sobre as 8 cepas sensíveis, e sobre as 13 cepas resistentes testadas, com concentração inibitória mínima (CIM) variando entre 125 – 500 µg/mL.Apresentou também, atividade sinérgica em combinação com a oxacilina em 53,8% das cepas testadas.E em15,3% das cepas testadas com a vancomicina, nos testes de sinergismo a curcumina não induziu efeito antagônico em nenhuma das cepas testadas, para nenhuma das combinações avaliadas. Nos testes de citometria de fluxo,a curcumina foi capaz de causar aumento na permeabilidade de membrana ao iodeto de propídio (PI), e fragmentação do DNA, evidenciada no teste de TUNEL em todas as concentrações testadas. Desta maneira, pode-se concluir que a curcumina é capaz de inibir a proliferação in vitro de cepas de S. aureus sensíveis e resistentes a meticilina, além de não apresentar efeitos negativos na combinação com os fármacos antimicrobianos testados, demonstrando assim capacidade para agir como um possível agente antibacteriano com ação apoptótica.
Abstract: Staphylococcus aureus was the first isolated microorganism to be resistant to antimicrobials, taking a short time to exhibit resistance to penicillin G, and later to methicillin a β-lactamic less sensitive to penicillinases. These strains are now known as methicillin resistant Staphylococcus aureus (MRSA). Currently, in Latin America, approximately 45% of bacteremia cases caused by S. aureus are related to MRSA strains. These infections lead to increased cost and length of stay, making these microorganisms a worldwide public health problem. Thus, the search for new compounds for the development of new therapeutic options is necessary and urgent. Curcumin, a natural product traditionally used in Indian culture as a spice, has been pointed out in several studies as an anti-cancer, anti-inflammatory and healing compound and among other functions as antimicrobial. Having been reported by some researchers its activity against S. aureus. The aim of this work was to evaluate curcumin activity against methicillin sensitive and resistant S. aureus strains by broth microdilution techniques and flow cytometry. Curcumin showed antibacterial activity on the 8 sensitive strains and on the 13 resistant strains tested, with minimum inhibitory concentration (MIC) ranging from 125 - 500 µg / mL. It also showed synergistic activity in combination with oxacillin in 53.8% of the strains tested. And in 15.3% of the strains tested with vancomycin, in the synergism tests curcumin did not induce an antagonistic effect in any of the tested strains, for any of the evaluated combinations. In flow cytometry tests, curcumin was able to cause increased membrane permeability to propidium iodide (PI), and DNA fragmentation, as evidenced by the TUNEL test for all concentrations tested. Thus, it can be concluded that curcumin is capable of inhibiting the in vitro proliferation of methicillin sensitive and resistant S. aureus strains and has no negative effects in combination with the tested antimicrobial drugs, thus demonstrating its ability to act as a possible antibacterial agent with apoptotic action.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/48519
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_dis_lfbnogueira.pdf698,75 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.