Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/48159
Title in Portuguese: A educação permanente em saúde na percepção dos profissionais da estratégia saúde da família
Author: Almeida, JanaÍna Rocha de Sousa
Bizerril, Davi Oliveira
Saldanha, Katia de Góis Holanda
Almeida, Maria Eneide Leitao de
Keywords: Educação
Ensino
Estratégia saúde da família
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal do Ceará
Citation: ALMEIDA, JanaÍna Rocha de Sousa et al. A educação permanente em saúde na percepção dos profissionais da estratégia saúde da família. Revista Encontros Universitários da UFC, Fortaleza, v. 1, n. 1, 2016. (Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação, 9)
Abstract in Portuguese: A Política Nacional de Educação Permanente em Saúde (PNEPS) foi instituída como uma estratégia do SUS para a formação e desenvolvimento de trabalhadores para o setor da saúde. O Objetivo dessa pesquisa foi analisar a percepção dos profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF) sobre a PNEPS. Trata-se de um estudo descritivo, observacional e transversal. A população-alvo foi composta por médicos, enfermeiros e cirurgiões-dentistas da ESF do município de Fortaleza-Ce. A coleta de dados foi realizada através de questionário semi-estruturado, onde os dados quantitativos foram tabulados no Microsoft Excel e exportados para o software Statistical Packcage for the Social Sciences (SPSS) versão 17.0 para Windows. Os dados categóricos foram expressos em forma de frequência absoluta e percentual e analisados por meio do teste qui-quadrado. Os dados numéricos foram expressos em forma de média ± desvio-padrão e analisados por meio do teste de Kruskall-Wallis (dados não paramétricos, teste de Kolmogorov-Smirnov). Os dados qualitativos foram avaliados através da análise de conteúdo. Os resultados mostraram que a PNEPS é conhecida por apenas 19,2% dos cirurgiões dentistas, 29,5% dos médicos e 45,1% dos enfermeiros. Além disso, a Educação Permanente em Saúde (EPS) foi avaliada como regular para 48,8% dos cirurgiões-dentistas, 32,7% dos médicos e 52,5% dos enfermeiros (p < 0,006). Quantos aos dados qualitativos destacaram-se as categorias: aprendizagem significativa, trabalho em equipe, tecnologias de informação e comunicação (TICs), necessidade de EPS. Conclui-se portanto, que existe uma necessidade de maior implementação da PNEPS, no que se refere a frequência e qualidade das ações realizadas. Sugere-se que esforços sejam direcionados com o objetivo de fortalecer essas ações e com isso as atividades de EPS possam se tornar mais efetivas diante da qualificação e fortalecimento do SUS.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/48159
metadata.dc.type: Resumo
Appears in Collections:EPPG - Resumo de trabalhos apresentados em eventos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_resumo_eve_jrsalmeida.pdf52,19 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.