Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/47474
Title in Portuguese: Tecnologias digitais e língua portuguesa: o uso da internet como ferramenta para produção textual na escola
Author: Silva, Carolina Morais Ribeiro da
Advisor(s): Castro Filho, José Aires de
Keywords: Tecnologias digitais
Produção Textual
Letramento
Teoria fundamentada nos dados
Língua Portuguesa
Escola
Laboratório de informática educativa
Ensino de produção textual
Issue Date: 2019
Citation: SILVA, Carolina Morais Ribeiro da. Tecnologias digitais e língua portuguesa: o uso da internet como ferramenta para produção textual na escola. 2019. 283f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação, Fortaleza(CE), 2019.
Abstract in Portuguese: Este estudo analisou a contribuição das tecnologias digitais para a produção de textos de 34 (trinta e quatro) alunos do 8o ano do ensino fundamental, de uma escola pública do município de Fortaleza-Ce. A pesquisa desenvolvida fundamentou-se nos estudos sobre Produção textual na escola (JOLIBERT, 1994; MARCUSCHI, 2008; LERNER, 2002; BERNARDIN, 2003; LEAL;BRANDÃO, 2007; SÁ; SOUSA, 2016; FERRAGINI et at, 2012; BAKHTIN, 2003), Produção de textos e tecnologias digitais (AMORIM, 2011; BRAGA; MORAES, 2009; SILVA;PESSANHA, 2012; LOPES, 2010; NEVES, 2012; COSCARELLI, 2011; KOCH, 2002; ROJO, 2013; 2015), encerrando-se nas discussões que envolvem Letramento digital e as Etapas de produção textual (DUDENEY; HOCKLY; PEGRUM, 2016; SOARES, 2003; GOULART, 2011; FRADE,2011; MENEGASSI, 2010, PASSARELLI, 2012). As tecnologias digitais e as interações entre diferentes suportes e práticas letradas mudou não somente a forma como nos comunicamos, mas a velocidade com que nos comunicamos. Torna-se complexo o ato de alinhar as demandas pertencentes ao currículo e o tempo que a escola e os alunos dispõem para a realização de atividades de produção textual em sala de aula. A prática de escrita na escola, resume-se à uma realidade de experimentação de formas de escrita em que o aluno se encontra forçado a escrever para exercitar diferentes tipos de escrita, no intuito de fixar as estruturas textuais presentes em diversos gêneros do discurso. Como forma de minimizar os problemas relacionados à produção textual na escola, sugere-se o uso de tecnologias digitais nas aulas de produção textual, a fim de que este uso seja realizado de forma consciente, planejada e em conformidade com o viés enunciativo-discursivo proposto pelos PCN. Ao final do trabalho, espera-se trazer uma discussão sobre como a produção de textos na escola pode transformar-se em uma atividade agradável, contínua e atualizada. Esta pesquisa tem sua natureza qualitativa (STRAUSS; CORBIN, 2008; 2009, DENZIN; LINCOLN, 1998) e apresenta caráter interventivo. A metodologia adotada para geração e codificação dos dados foi a Teoria Fundamentada nos Dados (TFD) (CHARMAZ,1983; CRESWELL,1998; FLICK, 2009; GLASER; STRAUSS,1967; TAROZZI, 2011), em que três instrumentos foram utilizados para investigar a contribuição das tecnologias digitais para a produção escrita dos alunos: diário de campo, entrevista com docente e entrevista com discente. A intervenção ocorreu no período de agosto a outubro de 2017, e o processo analítico resultou em 8 (oito) pré-categorias e 5(cinco) categorias globais de análise: Atenção(AT), Tempo(TP), Pesquisa(PSQ), Engajamento(ENG) e Colaboração(CLB). Os ganhos em aprendizagem ocorreram não somente no que concerne ao currículo escolar, no ensino dos gêneros e dos conteúdos gramaticais, como também às habilidades adquiridas pelos alunos em relação a três tipos de letramento: letramento digital, letramento em informação e, em especial, ao letramento em pesquisa.
Abstract: This study analyzed the contribution of digital technologies to the production of texts by 34 students from the 8th grade of elementary education, from a public school in the city of Fortaleza-Ce. The research which aimed to achieve this objective was based on studies on textual production in the school (JOLIBERT, 1994; MARCUSCHI, 2008; LERNER, 2002; BERNARDIN, 2003; LEAL; BRANDÃO, 2007; SÁ; SOUSA, 2016; FERRAGINI et al, 2002), the production of texts and digital technologies (AMORIM, 2011; BRAGA, MORAES, 2009; SILVA and PESSANHA, 2013; 2015), ending with the discussions involving digital literacy and the stages of textual production (DUDENEY; HOCKLY; PEGRUM, 2016; SOARES, 2003; GOULART, 2011; FRADE, 2011; MENEGASSI, 2010, PASSARELLI, 2012). Digital technologies and interaction between different media and literate practices have changed not only the way we communicate, but the speed in which we communicate. It becomes complex to align the demands of the curriculum and the time that the school and the students have to carry out textual production activities in the classroom. The practice of writing in school is a reality of experimentation of forms of writing in which the student is forced to write to practice different types of writing, in order to establish the textual structures present in different genres of discourse. As a way of minimizing the problems related to textual production in school, we suggest the use of digital technologies in classes of textual production, so that this use is carried out in a conscious and planned way and in accordance with the enunciative-discursive bias proposed by PCN (National Curricular Parameters). Thus, It is believed that the production of texts in school can become a pleasant, continuous and updated activity. This research has its qualitative nature (STRAUSS; CORBIN, 2008,2009; DENZIN; LINCOLN, 1998) and presents an interventional character. The methodology adopted for data generation and codification was Grounded Theory (CHARMAZ, 1983; CRESWELL, 1998; FLICK, 2009; GLASER, STRAUSS, 1967; TAROZZI, 2011), in which three instruments were used to investigate the contribution of digital technologies to the written production of the students: the field journal, the interview with the teacher and interview with students. The intervention took place from August to October 2017, and the analytical process resulted in 8 (eight) pre-categories and 5 (five) global categories of analysis: Attention (AT), Time (TM), Research (RSC) Engagement (ENG) and Collaboration (CLB). The gains in learning occurred not only in the curriculum, in the teaching of genres and grammatical contents, but also in the skills acquired by students in relation to three types of literacy: digital literacy, literacy in information and particularly, in relation to literacy in research.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/47474
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_tese_cmrsilva.pdf3,8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.