Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/47437
Title in Portuguese: Banco de sementes ao longo de um gradiente sucessional no semiárido brasileiro
Title: Soil seed bank along a successional gradient in the Brazilian semi-arid
Author: Gomes, Fernanda Melo
Advisor(s): Loiola, Maria Iracema Bezerra
Co-advisor(s): Costa, Rafael Carvalho da
Keywords: Cronossequência
Dormência de sementes
Florestas tropicais sazonalmente secas
Persistência de sementes
Similaridade
Sucessão secundária
Issue Date: 2018
Citation: GOMES, Fernanda Melo. Banco de sementes ao longo de um gradiente sucessional no semiárido brasileiro. 2018. 89 f. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2019.
Abstract in Portuguese: A compreensão do banco de sementes sobre a composição da vegetação, e seu potencial para restaurar a riqueza e manter a diversidade de espécies, são algumas das razões que têm motivado pesquisadores a analisar a estrutura e composição do banco de sementes, bem como, comparar a composição da vegetação com reservas de sementes no solo. Para entender o papel dos bancos de sementes na sucessão ecológica de florestas secas, propomos testar as seguintes hipóteses: (1) existe alta similaridade entre o banco de sementes e a vegetação ao longo da sucessão, e a persistência de sementes é importante para determinar essa semelhança; (2) os parâmetros de comunidade (riqueza e diversidade de espécies) são mantidos durante a sucessão pela entrada de sementes por dispersão e pela presença de sementes persistentes. Para verificar essas hipóteses, nós combinamos a abordagem de três cronossequências, com métodos de quebra de dormência, para analisar a similaridade entre o banco de sementes e a vegetação, a composição e a estrutura do banco de sementes e, suas estratégias de germinação durante a sucessão de florestas tropicais secas. Conduzimos o trabalho em duas linhas: (1) Comparamos as semelhanças entre a vegetação e os bancos de sementes e avaliamos as contribuições relativas da dispersão e da persistência de sementes para à composição do banco de semente. (2) Analisamos as mudanças na abundância, estrutura e composição do banco de sementes, bem como o tempo de germinação ao longo da cronossequência. Constatamos que, em um total de 154 espécies identificadas na vegetação, apenas 30.1% estão também presentes no banco de sementes dos três sítios estudados. A composição do banco de sementes é dissimilar da vegetação, e a dispersão e a persistência de sementes, possuem basicamente a mesma importância em formar o banco de sementes do solo. Ao longo da cronossequência, ocorreu diminuição da densidade de sementes e dos parâmetros de comunidade. As sementes de espécies herbáceas dominaram o banco de sementes em todas as idades das cronossequências, e apesar de algumas sementes germinarem após o tratamento com fitohormônio, não houve diferença entre as categorias sucessionais e o tempo de germinação dos três sítios avaliados. Apesar de não ser uma fonte suficiente para dar continuidade ao processo sucessional, o banco de sementes de estádios iniciais de sucessão pode ser utilizado em projetos de reflorestamento.
Abstract: The understanding of the seed bank on the composition of the vegetation, and its potential to restore richness and maintain species diversity, are some of the reasons that have motivated researchers to analyze the structure and composition of the seed bank, as well as to compare the vegetation composition with seed reserves in the soil. In order to understand the role of seed banks in the ecological succession of dry forests, we propose to test the following hypotheses: (1) there is a high similarity between the seed bank and the vegetation along the succession, and the persistence of seeds is important to determine this resemblance; (2) community parameters (richness and diversity of species) are maintained during the succession by the seed input by dispersion and the presence of persistent seeds. In order to verify these hypotheses, we combine the three chronosequence approach with dormancy-breaking methods to analyze the similarity between the seed bank and the vegetation, the composition and the structure of the seed bank, and its germination strategies during succession of dry tropical forests. We conducted the work in two lines: (1) we compared the similarities between vegetation and seed banks and evaluated the relative contributions of seed dispersal and persistence to the composition of the seed bank; (2) we analyzed the changes in the abundance, structure and composition of the seed bank, as well as the germination time along the chronosequence. We found that, in a total of 154 species identified in the vegetation, only 30.1% are also present in the seed bank of the three sites studied. The composition of the seed bank is dissimilar to the vegetation, and the seed dispersion and persistence have basically the same importance in forming the soil seed bank. During the chronosequence, seed density and community parameters decreased. Seeds of herbaceous species dominated the seed bank at all ages of cronossequences, and although some seeds germinated after treatment with phytohormone, there was no difference between the succession categories and the germination time of the three evaluated sites. Although it is not a sufficient source to give continuity to the succession process, the seed bank of initial stages of succession can be used in reforestation projects.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/47437
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:DBIO - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_fmgomes.pdf1,35 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.