Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/47265
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSantos, Núbia Agustinha Carvalho-
dc.date.accessioned2019-10-30T17:22:09Z-
dc.date.available2019-10-30T17:22:09Z-
dc.date.issued2017-
dc.identifier.citationSANTOS, Núbia Agustinha Carvalho. Estágio supervisionado: lugar de práxis-poéticas para estudantes/professores em artes visuais. In: CONGRESSO NACIONAL DA FEDERAÇÃO DE ARTE/EDUCADORES DO BRASIL, 27.; CONGRESSO INTERNACIONAL DE ARTE/EDUCADORES, 5.; SEMINÁRIO DE CULTURA E EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO DO SUL, 2., 14-18 nov. 2017, Campo Grande (MS). Anais... Campo Grande (MS): FAEB-UFMS, 2017. p. 1994-2005. Tema: “Enquanto esse velho trem atravessa...”: outros caminhos na experimentação e na formação docente em Arte.pt_BR
dc.identifier.issn2525-880X (online)-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/47265-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherFAEB - UFMSpt_BR
dc.subjectSala de aulapt_BR
dc.subjectArtept_BR
dc.subjectMuseuspt_BR
dc.titleEstágio supervisionado: lugar de práxis-poéticas para estudantes/professores em artes visuaispt_BR
dc.typeArtigo de Periódicopt_BR
dc.description.abstract-ptbrEste texto versa sobre uma experiência partilhada ao lado de colegas estagiários, do Curso de Licenciatura em Artes Visuais – CLAV, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), na Disciplina Estágio Supervisionado III – Regência no Ensino Médio, em 2016. A ênfase aqui será a Arte Performática, um dos conteúdos mediado por mim na vigência do estágio e os espaços museológicos como mediadores de conhecimento em artes. Vale ressaltar que trabalhamos de forma coletiva do começo ao fim do semestre. As aulas funcionavam de duas formas: em dupla e individual, mas sempre como apoio do grupo. Ao final de cada encontro fazíamos nossa avaliação, juntamente com o professor/orientador sobre o vivido em sala de aula. O artigo objetiva refletir sobre o estágio como um lugar de práxis poéticas em artes visuais que pudesse fazer os participantes do processo educativo se (re) inventarem. Para isto, formulei a seguinte problemática: o Estágio Supervisionado pode ser um lugar de práxis poéticas entre alunos e estagiários/professores no ensino de artes visuais? No que tange ao estágio ancorei-me em Lucena (2012) e Pimenta (1994); no ensino de arte Barbosa (2010) e Ostrower (2004); processos de criação, em Salles (2004); e Baudrillard (2012) para pensar sobre a Sociedade de consumo.pt_BR
Appears in Collections:PPGEB - Trabalhos apresentados em eventos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_eve_nacsantos.pdf325,3 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.