Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/46049
Título: Tudo a ver: o império da visibilidade total como sintoma contemporâneo
Autor(es): Acselrad, Márcio
Palavras-chave: Sociedade
Mídia
Mundo
Data do documento: 2013
Editor: Passagens: Revista do Programa de Pós-graduação em Comunicação - UFC
Citação: ACSELRAD, Marcio. Tudo a ver: o império da visibilidade total como sintoma contemporâneo. Passagens: Revista do Programa de Pós-graduação em Comunicação - UFC, Fortaleza (CE), v. 2, n. 1, mar. 2013.
Resumo: A contemporaneidade, misto de todas as eras anteriores acrescida de algumas características inéditas, surge sob a égide dos mídia e das novas tecnologias visuais. Trata-se de uma mudança na esfera do olhar e da simulação, diversa da revolução moderna, trazida à tona pela razão e pela representação. O mundo da visibilidade plena tem como um de seus marcos a possibilidade de considerar o planeta como um todo, coetânea à ideia de que esta nossa morada pode ser provisória. Olhar a Terra como um todo, ver “as tais fotografias em que apareces inteira”, como cantou Caetano, nos dá a dimensão artificializante que marca a contemporaneidade. Hannah Arendt é testemunha inaugural desta mudança. Em A condição humana, descreve a reação diante do lançamento do primeiro satélite artificial a orbitar o planeta. A principal sensação não foi, ao contrário do que se podia esperar, a de alegria triunfal, nem de orgulho nem de assombro, mas de “alívio ante o primeiro passo para libertar o homem de sua prisão na terra”. (ARENTD, 1995). [...]
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/46049
Tipo: Artigo de Periódico
ISSN: 2179-9938
Aparece nas coleções:PPGCOM - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_art_macselrad.pdf341,89 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.