Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/45780
Title in Portuguese: Caracterização ultraestrutural da cartilagem articular em modelo experimental de osteoartrite em camundongos
Author: Porto, Fernanda Maria Aragão Ximenes
Rocha, Francisco Airton Castro da
Pinto, Ana Carolina Matias Dinely
Nunes, Rodolfo de Melo
Vasconcelos, Anelise Maria Costa
Girão, Virgínia Cláudia Carneiro
Keywords: Osteoartrite
Modelos animais
Microscopia eletrônica
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal do Ceará
Citation: PORTO; Fernanda Maria Aragão Ximenes et al. Caracterização ultraestrutural da cartilagem articular em modelo experimental de osteoartrite em camundongos. Revista Encontros Universitários da UFC, Fortaleza, v. 1, n. 1, 2016. (Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação, 9).
Abstract in Portuguese: Em estudos anteriores demonstramos que camundongos submetidos a meniscotomia desenvolvem osteoartrite (OA) mais grave e sintomática com marcante sinovite que camundongos submetidos à retirada do menisco (meniscectomia). Nesse trabalho, buscamos determinar as características ultraestruturais de lesões articulares presentes no modelo de OA por meniscotomia através de técnicas de microscopia eletrônica de varredura (MEV). Diferentes grupos (n=6) de animais (camundongos Swiss) foram submetidos a meniscotomia ou transecção do ligamento cruzado anterior (TLCA) a fim de se induzir a osteoartrite (OA) e sacrificados em diferentes tempos (3, 7 e 14 dias). O grupo sham foi submetido apenas à incisão da pele e ruptura da cápsula articular medial, seguidas pela sutura dos tecidos. Após o sacrifício, articulações do joelho dos diferentes grupos foram coletadas, fixadas e devidamente preparadas para análise por MEV. A detecção das alterações na cartilagem articular e osso subcondral foram caracterizadas através análise de imagens obtidas por MEV. No estudo realizado foram observadas alterações ultraestruturais detectáveis em intervalos precoces de indução de OA. É importante caracterizar essa evolução, uma vez que a possibilidade de definir alterações nas células e componentes da matriz extracelular pode representar avanço relevante na compreensão do desenvolvimento de lesões de OA para se tentar alterar o curso da doença com benefícios ao tratamento.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/45780
metadata.dc.type: Resumo
Appears in Collections:EPPG - Resumo de trabalhos apresentados em eventos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_resumo_eve_fmaxporto.pdf50,51 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.