Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/45235
Title in Portuguese: Comparação entre a avaliação global e o OSCE
Author: Ikeda, Milena Sayuri Saraiva
Coelho, Raquel Autran
Silveira, Camila Maria de Araújo
Freesz, Melina Masini
Medeiros, Francisco das Chagas
Keywords: Objective Structured clinical Examination - OSCE
Internato
Avaliação
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal do Ceará
Citation: IKEDA, Milena Sayuri Saraiva; et al. Comparação entre a avaliação global e o OSCE. Revista Encontros Universitários da UFC, Fortaleza, v.1, n. 1, 2016. (Encontro de Monitoria de Projetos da Graduação, 6).
Abstract in Portuguese: No ensino médico, muitos desafios são enfrentados para a implantação de um modelo de avaliação. Nesse cenário, o Objective Structured clinical Examination (OSCE) tem se mostrado uma ótima ferramenta permitindo a simulação de cenários clínicos em estações tendo o aluno que cumprir tarefas específicas de habilidades de comunicação e de procedimentos avaliadas a partir de checklists. [1,2,3] Na instituição na qual o trabalho foi realizado, o OSCE é aplicado há 3 anos para alunos do internato de ginecologia e obstetrícia com a função de avaliar e aprimorar alguns dos objetivos de aprendizado do internato. OBJETIVO: Comparar o desempenho dos alunos quando avaliados pelo OSCE e pela nota global emitida por residentes e preceptores do serviço. METODOLOGIA: Ao final de meses alternados, os internos são submetidos ao OSCE. São realizadas 4 estações sobre temas abordados em monitorias no laboratório de habilidades, como: Más notícias; prescrição de contraceptivos; Mecanismo de parto; Inserção de DIU; e Interpretação de imagens de citologia cervical. Durante a carga horária do internato, residentes e preceptores do serviço avaliam os alunos e emitem avaliações globais em que consideram frequência, participação e conhecimento teórico e prático. RESULTADOS: Em 3 meses em que o OSCE foi realizado sua maior média de notas foi de 8,02 e a menor 6,52, nos mesmos meses as avaliações globais tiveram médias entre 9,2 e 9,01. As diferenças das médias entre o OSCE e as avaliações globais, quando comparadas no mesmo mês, variou de 0,99 a 2,68 pontos. CONCLUSÃO: Como as estações realizadas no OSCE não são fixas em todos os meses seu grau de dificuldade pode ter sido responsável pela diferença das médias das notas, diferença não vista significativamente quando comparamos as avaliações globais nesses 3 meses. Podemos ressaltar também que as médias das avaliações globais foram mais altas quando comparadas as médias do OSCE.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/45235
metadata.dc.type: Resumo
Appears in Collections:EMPG - Resumo de trabalhos apresentados em eventos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_resumo_eve_mssikeda.pdf50,82 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.