Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/44276
Title in Portuguese: Dinâmica sucessional em Floresta Tropical Sazonalmente Seca na Estação Eológica de Aiuaba, Ceará
Title: Successional dynamics in Seasonally Dry Tropical Forest at Aiuaba Eological Station, Ceará
Author: Morais, Adão Barros de
Advisor(s): Costa, Carlos Alexandre Gomes
Co-advisor(s): Figueiredo, José Vidal de
Keywords: Caatinga
Fitossociologia
Semiárido brasileiro
Grupos ecológicos
Similaridade florística
Issue Date: 2019
Citation: MORAIS, Adão Barros de. Dinâmica sucessional em Floresta Tropical Sazonalmente Seca na Estação Eológica de Aiuaba, Ceará. 2019, 96 f. Monografia (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2019.
Abstract in Portuguese: As Florestas Tropicais Sazonalmente Secas (FTSS) em todo o mundo encontram-se entre os ecossistemas mais ameaçados e ainda são pouco estudadas em sua composição florística, faunística e especialmente no tocante ao estágio sucessional. Por esse motivo, conduziu-se um estudo para elucidar aspectos da sucessão ecológica, em um fragmento florestal seco conservado há 40 anos. Buscou-se caracterizar comparativamente o estágio de sucessão ecológica da FTSS na Bacia Experimental de Aiuaba (BEA), que integra a Estação Ecológica de Aiuaba (ESEC-Aiuaba), no estado do Ceará, Brasil. Para tanto, estabeleceu-se os seguintes objetivos específicos: a) realizar o levantamento fitossociológico das três Associações de Solo e Vegetação (ASV) da BEA; b) comparar a vegetação das três ASV em seus principais parâmetros fitossociológicos e similaridade florística entre si e com a vegetação da ESEC; e c) classificar as espécies vegetais em grupos ecológicos e relacionar com o Índice de Valor de Cobertura (IVC) e a morte das espécies vegetais. Estabeleceu-se 21 parcelas de 200 m2 (0,42 hectare) no interior das quais foram contados e identificados 1.475 indivíduos de 32 táxons, 31 espécies, 28 gêneros e 16 famílias botânicas. Fabaceae e Euphorbiaceae somadas abrangem 53% das espécies observadas na BEA. A Densidade absoluta (DA) foi de 3.468 ind.ha-1 na ASV1, na ASV2, 3.686 ind.ha-1 e na ASV3 3.371 ind.ha-1. As ASV da BEA apresentaram de 44% a 72% de similaridade florística pelo Índice de Sorensen (IS). Quando consideradas como uma vegetação única e comparada aos resultados de um estudo que caracterizou a vegetação da ESEC-Aiuaba apresentaram 42% de similaridade. Das 32 espécies registradas na BEA, 28% são Pioneiras (P), 47% Secundárias iniciais (Si) e 25% Secundárias tardias (St). Croton sonderianus (P) detém 72,9%, 40,42% e 51,31% do IVC nas ASV1, ASV2 e ASV3, respectivamente. Das espécies registradas mortas na BEA, 94,2% são P e 5,8% Si e destas, 83% são C. sonderianus. Observou-se relação positiva entre a DA e morte das espécies, o que indica uma fase de estabelecimento das espécies de estágios mais avançados na sucessão, em substituição às pioneiras. Conclui-se que a vegetação da BEA encontra-se em um estágio inicial de sucessão secundária, evoluindo para estágios mais avançados o que é evidenciado pela ausência de espécies St entre as plantas mortas. Sugere-se o estabelecimento de parcelas permanentes na BEA para comparações temporais das mudanças vegetacionais.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/44276
metadata.dc.type: TCC
Appears in Collections:AGRONOMIA - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_tcc_abmorais.pdf.pdf6,32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.