Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/43452
Title in Portuguese: Diversidade de anfíbios em gradientes altitudinais em áreas de Brejos-de-Altitude no Nordeste Brasileiro
Title: Amphibian diversity in altitudinal gradient in the relictual tropical forest from Northeast Brazil
Author: Castro, Déborah Praciano de
Advisor(s): Nojosa, Diva Maria Borges
Co-advisor(s): Lima, Daniel Cassiano
Harris, David James Alexander Edward
Keywords: Variação Altitudinal
Diversidade Beta
Florestas Tropicais
Riqueza
Biogeografia
Issue Date: 2016
Citation: CASTRO, Déborah Praciano de. Diversidade de anfíbios em gradientes altitudinais em áreas de Brejos-de-Altitude no Nordeste Brasileiro. 2016. 180 f. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2019.
Abstract in Portuguese: As espécies distribuem-se de maneira desigual sobre a superfície da terra e todos os grupos de organismos estão submetidos a fatores históricos e ecológicos, que podem limitar e definir sua distribuição. Alguns grupos de animais, tais como os anfíbios são bons modelos ecológicos para estudos biogeográficos, em virtude de se dispersarem fracamente e terem forte ligação com sítios reprodutivos, podendo ser utilizados largamente em estudos que tentem elucidar padrões de diversidade local e/ou regional. Este trabalho está dividido em duas vertentes: primeiramente, foi testada a influência dos gradientes de altitude sobre a distribuição espacial de assembleias de anfíbios de montanhas de baixa elevação do Nordeste brasileiro, sendo este, o primeiro estudo que propõe esta questão. Foi verificado como assembléias de anfíbios estão distribuídas ao longo de uma montanha de formato cônico (Serra de Maranguape) e de platô (Parque Nacional de Ubajara), e avaliado quais as áreas de maior riqueza e diversidade, bem como os fatores causais. Foram estabelecidas quatro cotas ao longo de cada uma das elevações: 200, 400, 600 e 800 metros acima do nível do mar, e foram coletados anfíbios através dos métodos de busca ativa (em transectos) e passiva (por armadilhas de interceptação e queda - pitfalls). Foram encontradas 29 espécies de anfíbios para a Serra de Maranguape (Manuscrito I) e 25 espécies para o Parque Nacional de Ubajara (Manuscrito II). A distribuição geográfica dos anfíbios ocorrentes nas duas elevações inclui espécies de ampla distribuição, espécies com distribuição associada a formações abertas sul-americanas e com distribuição restrita aos brejos de altitude nordestinos. Houve um aumento da riqueza em relação a altitude no Parque Nacional de Ubajara (Manuscrito III), e uma curva de riqueza em formato de corcova para a Serra de Maranguape (Manuscrito I). Também foram registradas diferenças significativas entre a abundância e a diversidade beta ao longo das elevações, e acredita-se que os resultados encontrados estão associados a diferenças geomorfológicas e fitofisionômicas das regiões. Paralelamente aos estudos de variação altitudinal, também foi testado se os Brejos de altitude constituem uma área de transição entre as Florestas Amazônica e Atlântica, através da similaridade na composição de espécies de anfíbios anuros, e encontrou-se uma forte relação entre a composição de espécies dos Brejos com a Floresta Atlântica da porção nordestina e a Caatinga (Manuscrito IV). Apesar da baixa similaridade com áreas amazônicas, acredita-se que espécies com distribuição disjunta podem indicar que os Brejos também apresentaram uma ligação significativa com tais áreas, e apresentamos um caso de distribuição relictual e disjunta da espécie Caecilia tentaculata Linnaeus, 1758, com registro de ocorrência para os Brejos de Altitude do Estado do Ceará (Manuscrito V).
Abstract: The species are distributed unevenly on the planet and all groups of organisms are subject to historical and ecological factors that can limit and define its distribution. Some groups of animals, such as amphibians are good ecological models for biogeographic studies, because they are poorly dispersed and strongly linked to reproductive sites, and can be widely used in studies that attempt to elucidade patterns of local and/or regional diversity. This work is divided into two parts: Firstly, we tested the influence of altitudinal gradients on the spatial distribution of amphibians assemblage low elevation mountains of Northeaster Brazil, This is the first work on analyze the distribution of amphibian’s assemblages along short elevations in northeastern Brazil, and this is the first study that proposes this question. We find amphibians assemblages are distributed along a mountain conic (Maranguape Mountain) and platô (Ubajara National Park), and we seek to define which areas of greater richness and diversity and the causal factors. We have established four quotas along each of the elevations: 200, 400, 600 and 800 meters above sea level, and collect amphibians using active search and pitfalls traps. We found 29 species of amphibians in the Maranguape Mountains (Manuscript I) and 25 species for Ubajara National Park (Manuscript II). The geographic distribution of amphibians occurring in two elevations includes species widely distributed, species distribution associated with South American open formations and distribution restricted to Brejos de Altitude. There was an increase in richness with altitude in the National Park Ubajara (Manuscript III), and a richness of curve humped format of the Maranguape Mountains (Manuscript I). We also found significant differences between the abundance and β- diversity along the altitudinal levels, and we believe that the results are associated with geomorphological differences and phytophisiognomic regions. We also tested if the Brejos de Altitudeare a transition area between the Amazon Forest and Atlantic through the similarity in species of amphibians, and found a strong relationship between the species composition of the“Brejos de Altitude” with the Atlantic Forest of the northeastern portion and the Caatinga (Manuscript IV). Despite the low similarity with Amazonian areas, we believe that species with disjunct distribution may indicate that the "Brejos de Altitude" also showed a significant link to such areas, and present a case relictual distribution and disjunct species Caecilia tentaculata Linnaeus, 1758, with occurrence for the State of Ceará (Manuscript V).
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/43452
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:DBIO - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_tese_dpcastro.pdf2,42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.