Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/43419
Title in Portuguese: Ser arquivo, sertão: a constituição de um arquivo cinematográfico sobre o Sertão Brasileiro
Author: Rodrigues, André Araújo
Advisor(s): Vieira, Marcelo Dídimo Souza
Keywords: Cinema
Arquivo
Sertão
Issue Date: 2018
Citation: RODRIGUES, André Araújo. Ser arquivo, sertão: a constituição de um arquivo cinematográfico sobre o Sertão Brasileiro. 2018. 106f.- Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal do Ceará, Instituto de Cultura e Arte, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Fortaleza (Ce). 2018.
Abstract in Portuguese: Esta dissertação busca observar como o cinema que recorre ao sertão como tema e enredo, a partir da pós-retomada do cinema brasileiro, constitui um arquivo de imagens e ideias sobre a região. Para tanto, estabelecemos um diálogo entre as reflexões do cinema e do arquivo, em diversos campos de estudo, como a arquivologia, a história e a filosofia, com a finalidade de interrogar o cinema como arquivo de uma época e como máquina de arquivar. No primeiro capítulo, recorremos à leitura de Derrida (2001) e Foucault (2008) para problematizar e ampliar a noção de arquivo, tradicionalmente articulada a partir do ponto de vista institucional, técnico ou utilitário nos campos da administração e da arquivística. Na segunda parte, ao pensar sobre a trajetória do cinema brasileiro acerca do tema sertões, propomo-nos a compreender como este arquivo de imagens de cinema se desenvolve, construindo uma linha do tempo que abarca desde as primeiras imagens produzidas na região até a retomada do cinema brasileiro na década de 1990. Por último, acessamos este arquivo aberto e inacabado no período compreendido como pós-retomada através de quatro obras fílmicas que exploram em suas narrativas o sertão como tema ou cenário: Árido Movie (Lírio Ferreira, 2006), O Céu de Suely (Karim Aïnouz, 2006), Mãe e Filha (Petrus Cariry, 2011) e A História da Eternidade (Camilo Cavalcante, 2014), com a finalidade de identificar as continuidades, as recorrências, os deslocamentos e as rupturas desses filmes que compõem o nosso corpus, além de visualizar como se constitui o arquivo cinematográfico do sertão no cinema contemporâneo
Abstract: This dissertation seeks to observe how the cinema that uses the sertão as a theme and plot, from the post-retake of Brazilian cinema, constitutes a file of images and ideas about the region. To this end, we established a dialogue between the reflections of the cinema and the archive, in various fields of study such as archivology, history and philosophy in order to interrogate cinema as a file of an era and as an archival machine. In the first chapter, we refer to Derrida (2001) and Foucault (2008) in order to problematize and broaden the notion of archive, traditionally articulated from the institutional, technical or utilitarian point of view in the fields of administration and archival science. In the second part, thinking about the trajectory of Brazilian cinema about the sertão theme, we propose to understand how this archive of cinema images is developed, constructing a timeline that ranges from the first images produced in the region to the resumption of the in the 1990s. Finally, we access this open and unfinished archive in the period understood as post-retake through four film works, that explore in their narratives the sertão as theme or scenario: Árido Movie (Lírio Ferreira, 2006), O Céu de Suely (Karim Ainouz, 2006), Mãe e Filha (Petrus Cariry, 2011) and A História da Eternidade (Camilo Cavalcante, 2014), with the purpose of identifying the continuities, recurrences, displacements and ruptures of this set of films that compose our corpus, besides visualizing how the cinematographic archive of the sertão in contemporary cinema is constituted.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/43419
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGCOM - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_aarodrigues.pdf1,64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.