Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4281
Title in Portuguese: Estudo dos efeitos renais e vasculares do veneno da serpente Crotalus durissus cumanensis e crotoxina
Title: Renal and vascular effects from Crotalus durissus cumanensis venom and crotoxin
Author: Pereira, Ticiana Praciano
Advisor(s): Martins, Alice Maria Costa
Keywords: Crotoxina
Rim
Venenos de Crotalídeos
Issue Date: 2009
Citation: PEREIRA, T. P. Estudo dos efeitos renais e vasculares do veneno da serpente Crotalus durissus cumanensis e crotoxina. 2009. 101 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagems, Fortaleza, 2009.
Abstract in Portuguese: Os acidentes ofídicos envolvendo o gênero Crotalus, são graves e frequentemente fatais devido à freqüência que evolui para a falência renal aguda. Considerando a insuficiência de esclarecimentos dos efeitos toxinológicos do veneno da Crotalus. durissus cumanensis teve-se a necessidade de conduzir um estudo dos efeitos renais e vasculares ocasionados pelo veneno total e fração crotoxina. Os efeitos renais foram avaliados através da perfusão de rim isolado. A infusão do veneno na concentração de 10µg/mL produziu um aumento na pressão de perfusão (PP), na resistência vascular renal (RVR) e uma diminuição do ritmo de filtração glomerular (RFG) e no fluxo urinário (FU). O veneno foi causou ainda redução nos transportes tubulares de sódio (%TNa+) e cloreto (%TCl-). No grupo perfundido com crotoxina (10µg/mL), não foi observada alterações significativas na PP e RVR. Porém, o RFG foi diminuído enquanto que o FU aumentou. A crotoxina reduziu ainda os transportes tubulares de sódio, potássio e cloreto. Na avaliação da citotoxicidade em células tubulares renais MDCK pelo método MTT, o veneno total da C. d. cumanensis causou um efeito citotóxico direto dependente da concentração com um valor de CI50 de 5,38µg/mL. O presente estudo avaliou os efeitos vasculares do veneno total e crotoxina em ensaios com aorta isolada. Em anéis de aorta pré-contraídas com fenilefrina (Phe 0,1 M) com endotélio intacto, o veneno da C. d. cumanensis (0,1 – 30,0µg/mL) produziu um aumento máximo da contração para 130,0 ± 6,6% na concentração de 30,0µg/mL. Em contraste, em anéis ausentes de endotélio, a vasoconstrição foi reduzida para 66,7 ± 6,6% (50,0 µg/mL). Efeito similar observados nas preparações pré-contraídas com potássio (K+ 40mM), em que ocorreu um aumento das contrações em anéis com endotélio intacto para 115,6 ± 4,9% (30,0µg/mL) e um efeito vasorelaxante (70,9 ± 4,9%) na concentração de 50,0µg/mL, após a remoção do endotélio. Nos ensaios com anéis pré contraídos com fenilefrina e potássio a adição cumulativa de crotoxina (0,1 – 30,0µg/mL) não modificou a contratilidade aórtica. Em conclusão, o veneno total e a fração crotoxina causam toxicidade em rins isolados, entretanto, somente o veneno total possui um efeito citotóxico direto nas células tubulares renais. Em anéis de aorta o veneno total produz um efeito vasoconstritor dependente da integridade do endotélio. Sugere-se que os efeitos tóxicos produzidos pelo veneno da Crotalus durissus cumanensis em rim e aorta isolada, provavelmente deve-se a participação de outras frações ou a um sinergismo dos componentes que compõe o veneno total.
Abstract: Ophidian accidents involving species of the genus Crotalus, are usually serious and frequently fatal due to the frequency of acute renal failure. Unfortunately, there have been few studies of the toxinologic effects of Crotalus durissus cumanensis venom. The renal effects of the venom used in this study were observed by perfusion of isolated kidneys. Infusion of C. d. cumanensis venom (10 µg/mL) produced an increase in perfusion pressure (PP) and renal vascular resistance (RVR). Urinary flow (UF) and glomerular filtration rate (GFR) were reduced. The venom was able to decrease the percentage of sodium tubular transport (%TNa+) and the percentage of chloride tubular transport (%TCl-). In kidneys perfused with (10 µg/mL) crotoxin, there were no significant changes in PP or RVR. The GFR decreased, while the UF increased. In contrast with whole venom, crotoxin reduced %TNa+, %TK and %TCl-. Analysis of the cytotoxic effects of Crotalus durissus cumanensis venom and crotoxin on renal tubular MDCK cells was performed by the MTT method. The venom promoted a concentration-dependent cytotoxic effect with an IC50 value of 5.38 µg/mL. In aortic rings precontracted by phenylephrine (Phe; 0.1 mM) with intact endothelium, C. d. cumanensis venom (0.1–30.0 µg/mL) resulted in an increased maximal contraction up to 130.0 ± 6.6% at a concentration of 30.0 µg/mL. In contrast, in endothelium denuded rings, vasocontraction was reduced in a concentration-dependent manner to 66.7 ± 4.9% (50.0 µg/mL). The effect was similar in the case of potassium-induced contraction (K+; 40 mM), in which there was a significant increase in the contraction of endothelium intact rings up to 115.6 ± 4.9% (30.0 µg/Ml) and a vasorelaxant effect (70.9 ± 4.7%) at a dose of 50.0 µg/mL after removal of the endothelium. In conclusion, C. d. cumanensis venom and crotoxin cause toxicity in isolated kidneys, however, only the whole venom has a cytotoxic effect on renal tubular cells. In aortic ring assays, whole venom causes endothelium dependent vasoconstriction. It is suggested that the toxic effects produced by the venom of Crotalus durissus cumanensis in kidney and isolated aorta, probably due to the participation of other fractions or a synergism of the components that make up the total venom.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4281
Appears in Collections:DFAR - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_dis_tppereira.pdf587,4 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.