Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4218
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBruin, Pedro Felipe Carvalhedo de-
dc.contributor.authorCampos, Francineide Lima-
dc.date.accessioned2012-12-19T13:35:30Z-
dc.date.available2012-12-19T13:35:30Z-
dc.date.issued2004-
dc.identifier.citationCAMPOS, F. L. Estudo dos efeitos da melatonina sobre a função pulmonar e a qualidade do sono na asma. 2004. 117 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2004.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4218-
dc.description.abstractDisturbed sleep is common in asthma and impairs quality of life in these patients. Melatonin has sleep-inducing activity and reportedly affects smooth muscle tone and inflammation. The aim of this study was to evaluate the effect of melatonin on sleep in female patients with stable mild and moderate asthma. Twenty consecutive patients were recruited into the study. After a two-week run-in period, they were randomized to receive melatonin 3 mg (n= 10) or placebo for four weeks. Sleep quality and daytime somnolence were assessed by the Pittsburgh Sleep Quality Index and the Epworth Sleepiness Scale, respectively. Pulmonary function was assessed by spirometry. Use of relief medication, asthma symptoms and morning and evening peak expiratory flow rate (PEFR) were recorded daily. Melatonin treatment, but not placebo, significantly improved subjective quality of sleep (p = 0,034), sleep latency (p = 0.031), sleep duration (p = 0,034), sleep disturbances (p = 0,034), daytime dysfunction (p = 0,025) and subjective daytime somnolence (p = 0,028). No significant difference in asthma symptoms, use of relief medication and daily PEFR was found between the two groups. We conclude that melatonin can improve sleep in patients with asthma without significantly affecting pulmonary function or asthma symptoms. Further studies looking into long-term effects of melatonin on airway inflammation and bronchial hyperresponsiveness are needed before melatonin can be safely recommended in asthmatic patients.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectMelatoninapt_BR
dc.subjectAsmapt_BR
dc.subjectSonopt_BR
dc.titleEstudo dos efeitos da melatonina sobre a função pulmonar e a qualidade do sono na asmapt_BR
dc.typeDissertationpt_BR
dc.description.abstract-ptbrAlterações do sono são comuns na asma, dificultando o manuseio desta condição e reduzindo a qualidade de vida dos seus portadores. A melatonina (MLT) possui ação indutora do sono e apresenta baixa incidência de efeitos adversos. Existem relatos de que a MLT também possui ação sobre o tônus da musculatura lisa e exerce atividade imunomoduladora, potencialmente úteis no tratamento da asma. O objetivo principal deste estudo foi avaliar os efeitos da administração noturna da MLT sobre o sono e a função pulmonar de pacientes com asma persistente leve e moderada. O estudo foi um ensaio clínico randomizado, duplo-cego, controlado por placebo e duração total de seis semanas. Vinte pacientes do sexo feminino foram submetidas a um período de pré-tratamento de duas semanas com beclometasona na dose de 1000 mcg/dia e salbutamol quando necessário, ambos por via inalatória. Após esse período, foram randomizadas para receber MLT na dose de 3 mg (n= 10) ou placebo (n= 10) duas horas antes do horário habitual de sono, por quatro semanas. A qualidade do sono e a sonolência diurna foram avaliadas pelo Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (IQSP) e pela Escala de Sonolência de Epworth (ESE) respectivamente, enquanto a função pulmonar foi avaliada por espirometria. Foram realizadas medidas domiciliares diurnas e noturnas do pico de fluxo expiratório. Um registro diário de sintomas de asma e de uso de broncodilatador inalatório foi mantido durante todo o período. Após a fase de tratamento, a qualidade do sono, a sonolência diurna e a função pulmonar foram reavaliadas. Os resultados demonstram que o grupo que utilizou a MLT, ao contrário do grupo placebo, apresentou melhora da qualidade subjetiva do sono (p= 0,034), da latência do sono (p= 0,031), da duração do sono (p= 0,034), dos distúrbios do sono (p= 0,034), das disfunções diurnas (p= 0,025) e do grau de sonolência diurna subjetiva (p= 0,028). Nenhuma diferença estatisticamente significante foi observada nos sintomas de asma, no uso de broncodilatador para alívio de sintomas e nas medidas diárias de PFE entre os grupos MLT e placebo. Em conclusão, a MLT melhora a qualidade do sono e reduz a sonolência diurna em pacientes com asma persistente leve e moderada, sem produzir efeitos detectáveis sobre sintomas ou sobre a função pulmonar. Estudos adicionais sobre os efeitos a longo prazo da MLT na inflamação das vias aéreas e na hiper-responsividade brônquica, são necessários antes que esta substância possa ser recomendada com segurança em pacientes asmáticos.pt_BR
dc.title.enStudy of effects of Melatonin on pulmonary function and quality of sleep in asthmapt_BR
Appears in Collections:DFAR - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2004_dis_flcampos.pdf414,13 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.