Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/41882
Title in Portuguese: Indústria cultural e a Sociedade do espetáculo: esclarecimento reificado e subjetividade automática
Title: Cultural industry and the Society of the spectacle: reified enlightenment and automatic subjectivity
Author: Oliveira Júnior, Mário de Sena
Advisor(s): Antunes, Deborah Christina
Keywords: Indústria Cultural
Subjetividade Automática
Sociedade do Espetáculo
Cultural Industry
Issue Date: 2019
Citation: OLIVEIRA JÚNIOR, Mário de Sena. Indústria cultural e a Sociedade do espetáculo: esclarecimento reificado e subjetividade automática. 2019. 64f.- Dissertação - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE), 2019.
Abstract in Portuguese: O tema proposto nesta pesquisa procura esclarecer e estabelecer uma ligação conceitual entre a teoria da cultura de massa, de Theodor Adorno e Max Horkheimer, presente em Dialética do Esclarecimento e a teoria crítica da Sociedade do Espetáculo de Guy Debord. Estas reflexões teóricas foram influenciadas pela crítica da economia política de Marx, a começar pelo próprio conceito de “modernidade”, que seria a civilização capitalista ocidental produtora de mercadorias, baseada na economia de mercado, no valor de troca, na propriedade privada, na reificação da consciência e da realidade, na racionalidade instrumental e na quantificação da vida. Primeiramente, exporemos a teoria crítica da Indústria Cultural junto à sociabilidade espetacular do mundo contemporâneo, que inclui as produções culturais, as relações sociais dos indivíduos entre si e com a natureza. Junto a essa reflexão analisaremos a abordagens benjaminianas sobre o capitalisno como religião. Num segundo momento, desenvolveremos os conceitos da indústria cultural e do espetáculo no século XXI, reinterpretando reflexivamente as ideias-chave desses autores dentro do novo cenário global fundado na virtualização da vida através da internet, onde as pessoas constroem uma experiência social na virtualidade. A virtualização da experiência é um dispositivo social de controle e dominação da existência reificada dos indivíduos, submetendo-os ao princípio identitário das imagens espetaculares. Com isso, a vida aparece como uma real superficialidade e nulidade perante a indústria espetacular, desprovida de um sentido histórico autêntico e próprio, em que a própria linguagem é reificada. Trata-se, aqui, não da tecnologia em si ou de sua efetiva potencialidade para uma nova forma de práxis emancipatória, mas do conteúdo estruturalmente alienado e objetivamente autoritário da cultura de massas capitalista e a forma como as novas tecnologias reproduzem essas relações de controle, que embotam o pensamento crítico. É a forma e a estrutura da tecnologia que obedecem aos imperativos da relação social capitalista de dominação da natureza interna do indivíduo e da natureza externa do mundo.
Abstract: The proposed theme in this research looks over to find out and to set up a conceptual connection among Theodor Adorno’s critical theory and Max Horkheimer’s, current in Enlightment Dialetic and Guy Debord’s critical theory from The Society of the Spectacle. These theoretical reflections were influenced by Marx’s work, A Contribution to the Critique of Political Economy, setted out by the very “Modernity” concept, which would be the commodity-based Western-capitalist civilization based on market economy, on exchange value, on private property, on awareness reification and on reality, in instrumental rationality and in life quantification. Firstly we will explain the Cultural Industry Critical theory joined by the contemporary world spectacular sociability, which includes the human being social relations between each other and nature itself. Entwined to this reflections we will analyse the benjaminian’s aproaches about capitalism as a religion. In another moment, we will expand the cultural industry and the spectacle concepts in the twenty-first century, reflectively reinterprating the key ideas of these authors in the new global scenery, entrenched on life virtualization through internet, where people build up a social experience on virtuality. Empiricism virtualization is a social device of control and dominance upon personal reified existence, submitting them to characteristically origins of spectacular images. With that, life seems to a real feebleness and nothingness in the presence of spectacular industry, deprived of a authentical historical meaning, in which language itself is reified. We consider here, nor the technology itself or its real potentiality to a new way of redeemer praxis, but the structuraly alienated and authoritarism objectively content of capitalist mass culture and the way in which new technologies reiterates theses controlled relations, which block critical thinking. It is the method and its technology anatomy that concur to capitalist social relations adjuration of individual inner nature domination and outward world’s nature.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/41882
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_dis_msoliveirajunior.pdf984,46 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.