Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/41703
Title in Portuguese: A ciência meteorítica e a sua aplicação em dois condritos brasileiros (Campos Sales/CE e Santa Vitória do Palmar/RS)
Author: Gazillo Neto, Ricardo
Advisor(s): Nogueira Neto, José de Araújo
Keywords: Meteorítica
Condritos
Petrografia
Meteoritics
Chondrites
Petrography
Issue Date: 2016
Citation: GAZILLO NETO, Ricardo. A ciência meteorítica e a sua aplicação em dois condritos brasileiros (Campos Sales/CE e Santa Vitória do Palmar/RS). 2016. 130 f. Monografia (Graduação em Geologia)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
Abstract in Portuguese: A ciência que estuda os meteoritos é chamada de Meteorítica, sendo propriamente um dos ramos da Geologia Planetária. Esta ciência trata da composição, formação e evolução geológica, geoquímica e isotópica dos meteoritos, que constituem amostras de materiais remanescentes da formação planetária. Os meteoritos são, portanto, amostras geológicas de materiais que representam asteroides e corpos planetários que tiveram participação na formação do Sistema Solar e consequentemente na formação da Terra. Os meteoritos mais primitivos do Sistema Solar são aqueles que guardam as proporções dos elementos químicos, com exessão dos elementos altamente voláteis, dos materiais que originalmente formaram os planetas e o Sol, estes são os condritos. Esses meteoritos são amostras dos asteroides oriundos do Cinturão Principal e estes possuem uma textura chamada condrítica que consiste de esférulas de minerais ferromagnesianos numa textura de cristalização ígnea sustentadas por uma matriz de granulação mais fina de composição silicática e natureza amorfa, contendo certas proporções de minerais metálicos de ferroníquel, bem como sulfetos tais como a troilita e óxidos tais como cromita e espinélio. Os meteoritos que derivam de fusão parcial, diferenciação planetária e asteroidal e metamorfismo de impacto, ocorridos nos materiais originalmente condríticos, são classificados como não-condritos. Os de natureza silicática são chamados de acondritos, em sua maioria consistindo de rochas ígneas, os meteoritos rocho-metálicos são denominados de siderólitos e os meteoritos metálicos são chamados de sideritos, estes últimos representam fragmentos de antigos núcleos de asteroides diferenciados e de protoplanetas. Todos esses tipos de meteoritos estão geneticamente interligados no que diz respeito aos materiais planetesimais acrecionados no início do Sistema Solar no chamado disco protoplanetário. Estes são verdadeiros vestígios fósseis da formação planetária. A classificação desses materiais geológicos é essencial para se entender sua relação com os condritos. Muitos dos condritos são classificados como ordinários, porque representam cerca de 80% dos meteoritos coletados, representando uma população frequente de asteroides em nosso Sistema Solar. Muitos condritos foram modificados por metamorfismo termal em seus asteroides de origem. Os dois condritos ordinários em estudo são o Campos Sales e o Santa Vitória do Palmar, sendo o primeiro uma queda testemunhada em 1991 no município de Campos Sales, Ceará e o segundo uma possível queda testemunhada em 1997 e que foi achado em 2003 próximo à Cidade de Santa Vitória do Palmar, Rio Grande do Sul. Esses dois condritos são diferentes no que diz respeito, principalmente, ao grau de metamorfismo termal e estágio de choque. O condrito Campos Sales apresenta-se altamente metamorfisado, mas ainda preserva sua textura condrítica como sendo reliquiar apresentando sua matriz, originalmente amorfa, completamente recristalizada e tendo um baixo estágio de choque. O condrito Santa Vitória do Palmar representa um material condrítico bem preservado contendo os côndrulos sustentados por uma matriz amorfa e opaca, denominada de mesostasis. Além disso, esse condrito apresenta um alto estágio de choque apresentando fraturas planares e extinção ondulante em seus cristais de olivina. O objetivo aqui é demonstrar o método de 7 classificação desses dois condritos ordinários com o uso das análises petrográficas e de MEV/EDS como análises complementares da química mineralógica. O estudo comparativo desses meteoritos, entre um condrito ordinário com textura original preservada que foi submetido a apenas um metamorfismo termal incipiente e um condrito ordinário com textura altamente modificada pelo metamorfismo termal, apresentando a matriz totalmente recristalizada e contendo côndrulos reliquiares, permite observar a evolução geológica dos corpos asteroidais de nosso Sistema Solar.
Abstract: The science that studies the meteorites is called Meteoritics, which are properly one of the branches of Planetary Geology. This science deals with the composition, formation and geologic, geochemical and isotopic evolution of the meteorites, which constitutes samples of the remnant materiais of the planetary formation. Meteorites are, in fact, geologic samples of materiais that represents asteroids and planetary bodies that had been participated on the Solar System formation and consequently on the Earth formation. The most primitive meteorites of the Solar System are those that retain the proportions of the chemical elements, with the exception of the extremely volatiles, of the materials that early formed the planets and the Sun, these are called chondrites. These meteorites are samples from the asteroids originated at the Main Belt and those materiais possesses a chondritic texture in which consists of spherules of ferromagnesian minerais in an igneous crystallized texture supported by a fine grained matrix of silicate composition and amorphous nature, containing certain proportions of iron-nickel metallic minerais, sulfides like troilite and oxides like chromite and spinel. The meteorites that derive from partial melting, planetary and asteroidal differentiation and shock metamorphism occurred on the original chondritic materiais are called the nonchondritic. Those of silicate composition are called achondrites, in which most of them consists of igneous rocks, the rocky-iron meteorites are called siderolites and the metallic meteorites are called siderites, in which the latter one represent fragments of ancient cores of differentiated asteroids and protoplanets. All of these types of meteorites are genetically related on the context of the accreted planetesimal materiais in the early Solar System in the so called protoplanetary disk and they are truly fossil vestiges of the planetary formation. The classification of these geologic materiais is important to understand their relation with the chondrites. Most of the chondrites are classified as ordinary, because they represent at least 80% of ali collected meteorites, representing a high frequency asteroid population in our Solar System. Most of the chondrites were modified by thermal metamorphism in their parent asteroids. The two ordinary chondrites studied are the Campos Sales and Santa Vitória do Palmar, in which the first one is a witnessed fali in 1991 at the Campos Sales city, Ceará and the latter one is a probable witnessed fali in 1997 that was found in 2003 near the city of Santa Vitória do Palmar, Rio Grande do Sul. These two chondrites are different, principally with respect to thermal metamorphism and shock stage. The Campos Sales chondrite is highly metamorphosed but yet preserves its relic chondritic texture with a matrix, originally amorphous, totally recrystallized and with a low shock stage. The Santa Vitória do Palmar chondrite represents a well preserved chondritic material containing the chondrules supported by an opaque and amorphous matrix called mesostasis. Furthermore, this chondrite presents a high shock stage presenting planar fractures and undulatory extinction on its olivine crystals. The goal here is to demonstrate the chondrite classification method of these two ordinary chondrites with the use of the petrographic analysis and SEM/EDS as a complementary analysis of mineral chemistry. 9 The comparative study of these meteorites, between an ordinary chondrite of preserved texture which was submitted to an incipient thermal metamorphism and an ordinary chondrite with highly modified texture by thermal metamorphism, presenting a totally recrystallized matrix and containing relict chondrules, permits to observe the geologic evolution of the asteroidal bodies in our Solar System.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/41703
metadata.dc.type: TCC
Appears in Collections:GEOLOGIA - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_tcc_rgneto.pdf178,56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.