Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40909
Title in Portuguese: Formas de tratamento no português brasileiro do século XX: conservação e variação em cartas pessoais do Norte e Nordeste
Author: Araújo, Francisco Jardes Nobre de
Advisor(s): Carvalho, Hebe Macedo de
Keywords: Formas de tratamento
Pronomes pessoais
Cartas pessoais
Comunidade de prática
Sociolinguística
Issue Date: 2019
Citation: ARAÚJO, Francisco Jardes Nobre de. Formas de tratamento no português brasileiro do século XX: conservação e variação em cartas pessoais do Norte e Nordeste. 2019. 312f - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2019.
Abstract in Portuguese: Diferentemente do que ocorre com a maioria das línguas indo-europeias, o português apresenta um vasto repertório de formas de tratar o interlocutor, que vai da mais íntima (tu) à mais reverencial (Vossa Excelência). O presente estudo investiga o uso das formas de tratamento em uma comunidade de prática, a Assembleia de Deus, com base em 139 cartas escritas de 1940 a 1986 ao pastor José Alencar de Macedo, que difundiu a igreja pelo interior do Ceará e região fronteiriça com o Rio Grande do Norte e a Paraíba. Partindo do pressuposto de que as formas de tratamento codificam as relações entre os interlocutores, mas também estão sujeitas a variações motivadas por fatores estruturais do sistema linguístico, foi realizada uma análise em duas etapas: a primeira, nos moldes da Sociolinguística Histórica, fundamenta-se em Brown e Gilman (1960) e objetiva aplicar a Distinção T/V (conhecida também por Teoria do Poder e da Solidariedade) à amostra, identificando as formas T (de solidariedade/intimidade) e as formas V (de poder/formalidade) usadas no tratamento do pastor destinatário; a segunda, nos moldes da Sociolinguística Variacionista, fundamenta-se em Weinreich, Labov e Herzog (1968) e objetiva investigar quais os condicionamentos linguísticos relevantes na escolha dos clíticos e dos possessivos com referência ao interlocutor. A primeira análise constatou um sistema de tratamento em relativo equilíbrio nas cartas dos membros da família do pastor, mas em conflito nas cartas extrafamiliares. Nas relações familiares simétricas, o tratamento se faz com formas T, uma vez que predomina a P2 canônica de forma quase categórica (cartas de irmãs) e a P2 canônica em variação com você e formas da P3 (cartas de cunhados); nas relações familiares assimétricas, o tratamento se faz com formas V, sendo o senhor com pronomes de P3 as formas dominantes; já nas relações extrafamiliares, tanto simétricas quanto assimétricas, verifica-se um vasto repertório que vai do tu de intimidade ao vós de formalidade, sendo, porém, o irmão a forma mais recorrente de tratamento. A segunda análise, que utilizou o programa GoldVarb X, revelou que o uso alternante de clíticos e possessivos se orienta principalmente pelo princípio do paralelismo formal, predominando lhe (134/273 ou 49,1%) entre os clíticos e seu (226/389 ou 58%) entre os possessivos, o que sinaliza que, nas cartas da amostra, essas formas superaram as concorrentes da P2 canônica (te e teu, respectivamente).
Abstract: Unlike most Indo-European languages, Portuguese presents a vast repertoire of ways to treat the interlocutor, from the most intimate to the most reverential. The present study investigates the use of forms of treatment in a community of practice, the Assembly of God, based on 139 letters written from 1940 to 1986 to the pastor José Alencar de Macedo, who spread the church through the interior of the state of Ceará and border region with Rio Grande do Norte and Paraíba, in northeastern Brazil. Based on the assumption that the forms of treatment codify relations between the interlocutors, but are also subject to variations motivated by structural factors of the linguistic system, a two-step analysis was carried out: the first, according to Historical Sociolinguistics, is based in Brown and Gilman (1960) and aims to apply the T/V Distinction (also known as Theory of Power and Solidarity) to the sample, identifying the forms T (of solidarity / intimacy) and the forms V (of power / formality) used in the treatment of the recipient pastor; the second, according to Variationist Sociolinguistics, is based on Weinreich, Labov and Herzog (1968) and aims to investigate the relevant linguistic constraints in the choice of clitics and possessives with reference to the interlocutor. The first analysis found a system of treatment in relative balance in the letters of the family members of the pastor, but in conflict in the extrafamilial letters. In symmetrical family relationships, the treatment is done with T forms, since the canonical P2 predominates almost categorically (letters of sisters), or the canonical P2 in variation with você and P3 forms (letters of brothers-in-law); in the asymmetrical family relations, the treatment is made with V forms, being o senhor with P3 pronouns the dominant forms; in the extra-familial relations, both symmetrical and asymmetrical, there is a vast repertoire that goes from the intima of tu to vós of formality, but o irmão is the most recurrent form of treatment. The second analysis, which used the GoldVarb X program, revealed that the alternating use of clitics and possessives is mainly guided by the principle of formal parallelism, predominating lhe (134/273 or 49.1%) between the clitics and seu (226/389 or 58%) among the possessives, which indicates that, in such sample of letters, these forms outperformed the canonical P2 competitors (te and teu, respectively).
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40909
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGL - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_tese_fjnaraujo.pdf7,02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.