Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40527
Title in Portuguese: O construtivismo kantiano segundo a interpretação de John Rawls
Title: The Kantian constructivism according to the interpretation of John Rawls
Author: Teixeira, Tedson Mayckell Braga
Advisor(s): Utz, Konrad Christoph
Keywords: Construtivismo
Moralidade
Matemática
John Rawls
Immanuel Kant
Constructivism
Morality
Mathematics
Issue Date: 2018
Citation: TEIXEIRA, Tedson Mayckell Braga. O construtivismo kantiano segundo a interpretação de John Rawls. 2018. 149 f. Tese (Doutorado em Filosofia)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: Nos idos da década de 70 do século passado, John Rawls deu início à construção do edifício teórico que o notabilizaria cerca de 20 anos depois como um dos maiores nomes da Filosofia Política daquele século. Ele defende uma nova concepção de pacto social afim de que as distorções, principalmente materiais, éticas e simbólicas em uma sociedade sejam equacionadas por meio de um expediente abstrato e universalmente disponível a todos os membros de uma comunidade. Por esse meio, teríamos a criação de princípios de justiça, aos quais qualquer um pode dar o seu livre e refletido assentimento, que corrobora ou rejeita determinado princípio geral de convivência. Rawls classifica a sua metodologia como um caso patente de construtivismo moral (posteriormente, construtivismo político) e alega filiar-se à filosofia moral kantiana, que, segundo o filósofo estadunidense, é o domínio primordial da doutrina construtivista, mais até que as matemáticas. Justamente a este ponto específico dirigimos nossa atenção neste trabalho: Quão construtivista é, de fato, o pensamento de Kant? Será que Rawls, nesta interpretação que se mostrou extremamente profícua no fim do século passado, não cometeu equívocos graves ou generalizações descuidadas ao tratar como epistemologicamente correlatas áreas tão metodologicamente distintas do pensamento kantiano? É à caracterização dos passos desta interpretação e dos temas kantianos que ela envolve, a saber, os conhecimentos racionais puros, tanto teóricos quanto morais, e principalmente as matemáticas, para posterior análise crítica dos méritos e limitações de tal intepretação que dirigimos aqui nossos esforços. Inicialmente referido por Kant apenas às matemáticas (geometria, aritmética e álgebra), nosso trabalho consiste em analisar a plausibilidade da importação desta metodologia para a filosofia moral kantiana, determinando, assim, até que ponto interpretação de Rawls sobre o pensamento kantiano encontra respaldo seguro no texto do filósofo prussiano.
Abstract: In the late 1970s, John Rawls began building the theoretical edifice of notabilization around 20 years later as one of the greatest examples of the philosophy of the century's history. He advocates a new design of social issues as primarily material, ethical, and symbolic distortions in a society are equated through a global model universally available to all members of a community. By this means we would have the creation of principles of justice, in which anyone can give his free and high consent that corroborates or rejects his general sense of coexistence. Rawls classifies himself as an example of a patent of moral constructivism, and then joins Kantian moral philosophy, which, according to the American philosopher, is the primordial domain of constructivist doctrine, more so than as mathematics. It is precisely at this particular point that we turn our attention to this work: How constructivist, in fact, is Kant's thought? Are the Rawls, the interpretation that is incredibly fruitful at the end of the last century, not committing to graves or generalizations, by treating as epistemologically related areas of methodologies distinct from Kantian thought? It is one of the characteristics of the knowledge and thematic themes that involve knowledge, knowledge, pure rational, both theoretical and moral, and mainly as mathematics, for later analysis of the critique of the merits and restrictions of interpretation that direct our efforts. Initially referred to by Kant only in mathematics (geometry, arithmetic and algebra), his work consists of analyzing the sufficiency of a didactic methodology for Kantian moral philosophy, thus determining until the text of the Prussian philosopher is interpreted.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40527
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGFILO - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_tese_tmbteixeira.pdf1,06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.