Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40494
Title in Portuguese: Mecanismos de referenciação nos textos escritos de alunos no Ciclo de Alfabetização
Author: Nogueira, Francisca Nildene
Advisor(s): Serafim, Mônica de Souza
Keywords: Produção textual
Referenciação
Propósito comunicativo/enunciativo
Issue Date: 2019
Citation: NOGUEIRA, Francisca Nildene. Mecanismos de referenciação nos textos escritos de alunos no Ciclo de Alfabetização. 2019. 142f - Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2019.
Abstract in Portuguese: Este trabalho tem por objetivo analisar como se dá o processo de referenciação na produção textual escrita de alunos no Ciclo de Alfabetização. Para tanto, fundamentamo-nos em aportes teóricos acerca da produção textual como atividade sociocognitiva discursiva e do processo da referenciação, visto como fenômeno que contribui significativamente para a compreensão e produção textual. Partindo das contribuições de Costa Val e Rocha (2008), de Heinemann e Viehweger (1991), de Mondada (2001), Cavalcante (2011,2012,2014 e 2017) e Koch (2017). A fim de analisarmos os mecanismos referenciais que a criança utiliza em suas produções textuais escritas, utilizamos quarenta textos da provinha MAISPAIC (Programa Aprendizagem na Idade Certa) produzidas por crianças moradoras do município de Aracati que estavam no Ciclo de Alfabetização no ano 2017. A coleta desses textos ocorreu na secretaria municipal de educação do município de Aracati, instituição responsável pela aplicação e a análise da avaliação externa. Nossa análise permitiu-nos constatar que no processo de introdução referencial há muitas semelhanças no modo de utilizar as expressões referenciais em ambos os grupos GI (grupo do 1º ano) e o GII (Grupo do 2º ano). Já no processo anafórico, no que se refere à anáfora direta, tanto no GI como no GII, evidenciamos uma maior recorrência dos mecanismos de retomada por pronome substantivo, elipse e retomada com o mesmo sintagma nominal. Quanto à anáfora encapsuladora, seu maior uso foi no grupo GII. Já nas anáforas indiretas, também em ambos os grupos recorreram a forma mais inferencial das expressões referenciais em seus textos. No que se refere ao processo da dêixis, os tipos mais utilizados, tanto no GI como no GII, foram a dêixis pessoal, espacial, temporal (marcada quase sempre pelas tempos verbais no pretérito perfeito) e textual. Em relação aos outros tipos de dêixis, identificamos apenas uma ocorrência da dêixis social no GI e uma ocorrência da dêixis de memória no GII. Como resultados, evidenciamos que as crianças já possuem um conhecimento significativo dos mecanismos referenciais que podem utilizar no texto, pois os realizam de forma coerente para atender seu propósito comunicativo/enunciativo. Essa atividade de produção textual revela de forma substancial que a criança tem, sim, o que dizer, para quem dizer e para que dizer, cada uma a seu modo.
Abstract: This work aims to analyze how the process of referencing occurs in written texts produced by students in early literacy processes. For this, we based our research on theoretical contributions about textual production as a discursive and sociocognitive activity and also about the process of referencing as a phenomenon that contributes significantly to textual comprehension and production. We accepted the contributions of Costa Val and Rocha (2008), Heinemann and Viehweger (1991), Mondada (2001), Cavalcante (2011, 2012, 2014, 2017) and Koch (2017). In order to analyze the referential mechanisms that the students use in their written texts, we used forty texts from the Brazilian project MAISPAIC (Programa Aprendizagem na Idade Certa) produced by children from Aracati – CE, who were in their early stages of literacy during 2017. The collection of these texts occurred in Municipal Department of Education of Aracati, which is the institution responsible for the application and analysis the of external evaluations. Our analysis allowed us to verify that, during the referential introduction process, there are many similarities in the way of using referencial expressions in both GI (1st year group) and GII (2nd year group). In the anaphoric process, regarding to the direct anaphora, it is evident, both in the GI and in the GII, a great recurrence of the mechanisms of retake by pronouns, ellipses and by the same noun phrase. As for the encapsulating anaphora, there is aconsiderable use in the GII group. Regarding to the indirect anaphora, in both groups the inferential form was predominant. With respect to the deixis process, the most used types of it, both in GI and GII, were the personal, spatial, temporal (usually marked by verbal tenses in the perfect tense) and the textual deixis. In relation to the other types of dexis, we identified only one occurrence of social dexis in GI and another occurrence of memory deixis in GII. As a result of this work, we identified that children already have a significant knowledge of the referential mechanisms that they can use in the text, since they perform them coherently to fulfill their communicative/enunciative purposes. This activity of textual production reveals in a that children have things to say, an audience and purposes in their own way.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40494
Appears in Collections:PPGL - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_dis_fnnogueira.pdf8,55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.