Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40144
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSilva, Cássia Alves da-
dc.date.accessioned2019-03-08T13:23:36Z-
dc.date.available2019-03-08T13:23:36Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.citationSILVA, Cássia Alves da. Processos residuais: Nordeste contemporâneo e Europa medieval. In: MEDEIROS, Francisco Roberto Silveira de Pontes; MARTINS, Elisabeth Dias (orgs.). Residualidade ao alcance de todos. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2015. p. 133-145.pt_BR
dc.identifier.isbn978-85-420-0492-2-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40144-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherExpressão Gráfica e Editorapt_BR
dc.subjectCultura popular do Nordestept_BR
dc.subjectCultura medieva europeiapt_BR
dc.subjectResidualidadept_BR
dc.subjectImagináriopt_BR
dc.titleProcessos residuais: Nordeste contemporâneo e Europa medievalpt_BR
dc.typeCapítulo de Livropt_BR
dc.description.abstract-ptbrA cultura do Nordeste do Brasil dispõe de uma variedade de manifestações culturais que, a priori, parecem pertencer unicamente ao povo que convive com tais manifestações. Porém, ao estudar suas origens ficamos sabendo que: A cultura popular do Nordeste é herdeira do modelo português da época dos descobrimentos, que emigrou para o Novo Mundo com todas as suas práticas e características (...). A oralidade predominante naquele período sobrevive fixada em especial nessa região, por ser depositária do acervo cultural e social da Europa medieval. Aí permaneceu devido a múltiplas razões: por ser a mais antiga zona de colonização que prosperou; pelo isolamento prolongado em que a região permaneceu, pelo encontro e cruzamento contínuo de raças e culturas, pela estabilidade e longa duração de uma organização social semifeudal de latifúndio e patriarcalismo perpetuadora das tradições herdadas. A continuidade da literatura medievalizante no Nordeste confirma o conceito de arcaísmo atribuído a essa sociedade (VASSALLO, 1993, p. 69). O processo descrito por Lígia Vassalo nada mais é do que o caminho residual, ou seja, o movimento do objeto cultural que atravessa lugares e tempos diversos.[...]pt_BR
Appears in Collections:DLIT - Capítulos de livro

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_capliv_casilva.pdf4,52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.