Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39432
Title in Portuguese: O problema do cientificismo
Title: The problem of scientism
Author: Oliveira, Bruno Camilo de
Advisor(s): Rodrigues, Luís Filipe Estevinha Lourenço
Keywords: Ciência
Cientificismo.
Metafísica
Tecnologia
Conhecimento
Science
Scientism
Metaphysics
Tecnology
Knowledge
Issue Date: 2018
Citation: OLIVEIRA, Bruno Camilo de. O problema do cientificismo. 2019. 253 f. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: Deve-se admitir a possibilidade de haver conhecimento para além da ciência natural? Este trabalho argumenta que sim. Ele estuda como o cientificismo – uma perspectiva ideológica de que a ciência natural, de raiz observacional empírica, é a única fonte de conhecimento possível – pode trazer implicações indesejáveis à ciência e à sociedade. Um estudo da história do cientificismo e sua frequente confusão com a ciência, por exemplo, é capaz de mostrar o que tornou a ciência contemporânea tão persuasiva e poderosa, mas capaz de criar obstáculos para o seu próprio desenvolvimento. O cientificismo é uma teoria sobre o poder explicativo da ciência, e não da ciência ela mesma. O problema são as limitações que essa teoria arrasta para a ciência. Assim, este trabalho tem como objetivo apresentar os motivos pelos quais o cientificismo pode e deve ser refutado. Apresenta-se um estudo sobre o problema geral do cientificismo a partir da constatação de cinco problemas específicos: a confusão entre ciência e cientificismo; o tratamento metafísico – no sentido doutrinário – dado à ciência dita natural; o ateísmo e a redução da religião às categorias científicas; a exaltação da tecnologia em si; e a defesa de uma epistemologia fechada. É interessante considerar as implicações que esses problemas podem trazer, principalmente em vista ao crescente aumento de trabalhos contemporâneos com viés cientificista. Tais trabalhos têm justificado o dogma do cientificismo principalmente com base no sucesso dos resultados tecnológicos e na capacidade da ciência em descrever regularidades. No entanto, outros trabalhos enfatizaram que essas e outras características da ciência natural não são suficientes para a defesa da posição cientificista, uma vez que, por um lado, que a ciência é falível, enquanto por outro pode ser extremamente plural e interdisciplinar. Deste modo, o presente trabalho examina o cientificismo de outros autores para mostrar a falácia de seus argumentos. Ele considera estudar definições apresentadas em outros trabalhos para sustentar a tese de que a ciência natural certamente é capaz de ações formidáveis, mas não suficientes para sustentar a atitude cientificista.
Abstract: It should be admitted the possibility of there being knowledge beyond natural science? This work argues that yes. It studies how scientism – an ideological perspective that natural science, of empirical observational root, is the only possible source of knowledge – can have undesirable implications for science and society. A study of the history of scientism and its frequent confusion with science, for example, is able to show what made contemporary science so persuasive and powerful, but capable of creating obstacles for its own development. Scientism is a theory about the explanatory power of science, and not of science itself. The problem is the limitations that this theory drags on science. Thus, this paper aims to present the reasons by which scientism can and should be refuted. It is presented a study on the general problem of scientism from of confirmation of five specific problems: the confusion between science and scientism; the metaphysical treatment – in the doctrinal sense – given to science said natural; the atheism and the reduction of religion to scientific categories; the exaltation of the technology itself; and the defense of a closed epistemology. It is interesting to consider the implications that these problems can bring, mainly in view of the growing increase of contemporary works with scientism bias. Such works have justified the dogma of scientism mainly based on the success of technological results and on the capacity of science to describe regularities. However, other works have emphasized that these and other characteristics of natural science are not sufficient for the defense of the scientism position, once that, on the one hand, that science is fallible, while on the other it can be extremely plural and interdisciplinary. That way, the present work examines the scientism of other authors to show the fallacy of his arguments. It considers studying definitions presented in other works to support the thesis that natural science is certainly capable of formidable actions, but not sufficient to support the scientism attitude.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39432
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGFILO - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_bcoliveira.pdf2,15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.